em Tattoo

Série de tattoos 80s por Arthur de Camargo

Série de tattoos 80s por Arthur de Camargo

Olha, essa minha estadia em SP está sendo bem enriquecedora. Além de fazer contato com maquiadoras legais, encontrar meus amigos, também tive a oportunidade em fazer um novo amigo – que poderia ser meu irmão – o tatuador e ilustrador Arthur de Camargo. Engraçado que já o citei em alguns posts daqui, por conta do seu estúdio junto com sua esposa Maria Fernanda Brum, o Analogic Love. Porém, nunca imaginei que viria a ganhar uma tattoo completamente badass dele. O conheci por meio da Brisa e nosso santo bateu porque somos góticos-new-wave-post-punk, essa coisa oitentista de ser. Pois bem, Arthur aka Lordarth fez uma série INCRÍVEL de tatuagens na pegada 80s. Conversei com ele a respeito para saber como foi criá-la.

SÉRIE TATTOOS 80s

O trabalho do Arthur é muito rico e cheio de referências bacanas. Já percebi pelo estúdio que o cara é um estudioso, pois possui muitos livros e HQs. Em um papo rápido, é possível perceber a empolgação e o amor que ele tem com sua profissão, sabe? Ele te dá atenção e te deixa segura o tempo todo. O também ilustrador me contou que sempre quis fazer uma série diferente que puxasse para os anos 80, porém que tivesse a pegada old school de ser. Então, para se inspirar, resolveu pesquisar sobre os desenhos dos anos 60 que tinham justamente essa vibe. No Brasil, esse estilo chegou somente nos 80, já que rolava um delay nervoso. Uma de suas grandes influências para fazer essa série foi Spaulding & Rogers e ilustradores do mundo HQ como Frank Frazetta. Com sua experiência de 17 anos como tatuador e seu background como ilustrador, a série ficou realmente um espetáculo e trouxe o espírito de fantasia e aventura dos anos 80, ó só:

Série de tattoos 80s por Arthur de Camargo

A série

Série de tattoos 80s por Arthur de Camargo  3

Outra influência foi o desenho dos anos 80 como He-Man, She-ra, Caverna do Dragão, entre outros

Série de tattoos 80s por Arthur de Camargo 2

Socorro!

Série de tattoos 80s por Arthur de Camargo 5

arthur de camargo 80s 6

arthur de camargo 80s

Iron Maiden indahouse <3

LETÍCIA, VOCÊ RECEBEU UM PRESENTE

Para minha alegria e sorte, o Arthur me convidou para fazer uma tatuagem de uma de suas vikings/walkírias poderosas. Ele queria muito fazê-la e disse que minha pele era excelente para tal, sem contar que eu tinha um espaço bacana na perna para recebê-la. O custo foi nada e nem tava acreditando que havia ganhado na mega sena da tatuagem mais uma vez. Mereço tanto? Unimos o útil com o agradável e mandamos ver na quarta-feira (20).

Série de tattoos 80s por Arthur de Camargo 7

Lindas, loiras e poderosas

Série de tattoos 80s por Arthur de Camargo 8

Resultado!

Simplesmente AMEI e já considero uma das tatuagens mais bonitas e poderosas que tenho. E ainda fiz um bom amigo. Outras tatuagens que ele já fez da série:

arthur de camargo 80s 2

arthur de camargo 80s 3

arthur de camargo 80s 4

arthur de camargo 80s 5

AMEI essa!

arthur de camargo

Arthur!

Para segui-lo: IG | FB

Para marcar sua tattoo bapho:

analogiclove@gmail.com

Rua Augusta, 2633 – loja 20, 01413-100 São Paulo

em Beauté

Instagram do amor: @leticiacmua

leticia cardoso makeup 4

Pois bem! Acho que preciso vender meu peixe por aqui também, afinal, tenho alguns canais de comunicação online (haha) e preciso aproveitá-los para o meu bem também, certo? Para quem não sabe: agora tenho um diploma de maquiadora profissional pela MADRE Conhecimento Criativo. YAY! Sim, resolvi seguir esse meu sonho em trabalhar com beleza. Fiquei anos procrastinando essa minha vontade em agências de publicidade e achei que era de hora de seguir em frente. Me matriculei em uma excelente escola em São Paulo e não me arrependo, apesar de ainda estar desempregada. Amei fazer o curso em MAQUIAGEM PROFISSIONAL – 1ST STEPS e aprender várias técnicas com profissionais que já estão consolidadas no mercado como Camila Irala, Fernanda Fadigas, Cintia Fonseca, Jo Portalupi e Juliana Rakoza. Além do ensinamento prático, também recebemos muitas dicas profissionais – que é extremamente enriquecedor. Agora pretendo fazer mais uns cursos e nesse meio tempo montar meu portfolio. Então amigas, se preparem porque quero maquiá-las. Em breve – muito em breve, inclusive – terei uma surpresa BEM LEGAL em parceria com uma amiga-blogueira, hoho. Aguardem!

leticia cardoso makeup 3

leticia cardoso makeup

Make que fiz na minha amiga Simone antes de fazer o curso

leticia cardoso makeup 2

Assistência que prestei pra Elisa – que foi uma fofa e era assistente do meu curso <3

leticia cardoso makeup 5

Make feita na colega de classe, Mi! Muito blush marcado, cores fortes, glitter. A gente tinha meia hora para fazer dois tipos de maquiagem em cada lado do rosto. Essa aula era de anos 80 e 60

No meu Instagram também posto minhas inspirações (não vivo sem), entre outras coisas. Convido a todos a curtir o @leticiacmua! Quem quiser marcar make comigo, só entrar em contato comigo por aqui ou por email, tudo com produtos bem bacanas (a maiorias que não faz teste com animais) e um preço legalzinho.

em Tattoo

Tatuadora aprendiz: Brisa Issa

tatuadora-aprendiz-brisa-issa 6

Hoje vou começar uma série de posts com tatuadores que estão iniciando. Sou super a favor em emprestar a pele para esse pessoal que tá no início. Geralmente eles viram profissionais sensacionais e ter dado o suporte no início da carreira deles é muito gratificante. Claro que não é todo mundo que tem coragem em fazer com aprendiz, geralmente quem cede é amigo OU pessoas que já possuem uma coleção digna de tatuagem. Eu, por exemplo, não vejo problema nenhum em deixar essa galera me tatuar, tendo em vista que confio no trabalho e sei dos riscos (o traço pode estourar, a cor às vezes não fica boa), mas nada que um retoque não ajeite. Tenho tatuagem de aprendiz (depois vou fazer um post dela), de tatuador que tá no início da carreira (e tem um traço MUITO digno) etc. A pele foi feita para pintar – pelo menos a minha sim, hahaha.

Enfim, vamos começar: vou falar da minha migs e roomie temporária, Brisa Issa. Para quem não a conhece: ela é fundadora de um dos primeiros blogs sobre tatuagem do Brasil, o Brisa Ink. A gata é formada em jornalismo, mas trabalhou durante um tempão como produtora de moda. Depois de receber um convite do amigo e tatuador Arthur, ela tomou coragem para se entregar de vez nessa arte que sempre teve proximidade e trabalha desde janeiro como aprendiz no Analogic Love (já falei aqui sobre o estúdio). A pegada da Brisa é old school, estilo que é o meu predileto. Ela já tem folhas bem legais de rosas e corações. Além disso, o portfolio dela cresce a cada dia e já foram 11 tatuagens feitas entre amigos e desconhecidos. E olha só: em breve ela vai me tatuar, yay! Para quem ficou curiosx para ver o resultado é só seguir a minha fanpage e a dela que iremos postar! Ah, legal lembrar que ela já participou de um post aqui que ficou mega interessante.

tatuadora-aprendiz-brisa-issa 4

Vantagens em tatuar com aprendiz: 1) você ajuda quem está iniciando. ninguém nasce sabendo e fazer parte do crescimento de um bom tatuador é gratificante;

tatuadora-aprendiz-brisa-issa 5

2) o custo da tattoo geralmente é baixo. é cobrado a agulha e uma parte da mão de obra, mas geralmente é um preço bem digno e com certeza você vai sair com um desenho legal;

tatuadora-aprendiz-brisa-issa

3) se você não é chatinho, pode retocar depois. eu tenho uma de aprendiz que ficou um buraquinho da casquinha da cicatrização, mas vou deixar porque achei legal ter esse “defeitinho”;

tatuadora-aprendiz-brisa-issa 9

4) acredite: as pessoas vão elogiar muito e nem vão saber que é de aprendiz. sabe por que? porque aprendizes são super cuidadosos com traço, sombreado e, principalmente, com cliente. tem muito tatuador véiaco que meio que caga para você e faz tudo no automático (graças a deus nunca fiz com gente assim, mas já ouvi muitos casos). enfim, não tenha medo!

tatuadora-aprendiz-brisa-issa 10

tatuadora-aprendiz-brisa-issa 2

Tattoos feitas por ordem

tatuadora-aprendiz-brisa-issa 7

amo essa!

tatuadora-aprendiz-brisa-issa 8

folha do coração <3

tatuadora-aprendiz-brisa-issa 3

Brisa picando os couro tudo

Curtiu o trampo dela? Fica a dica de como entrar em contato:  Analogic Love Tattoo Studio | Agendamento: brisaissa@gmail.com | Rua Augusta 2633 Loja 20 São Paulo | Tel: 11-41197870. Você pode seguir o Pinterest, Blog e IG dela também.

em Visitei

Visitei – Terra Comunal Marina Abramovic

IMG_3366

Quando soube que teria uma exposição com a retrospectiva do trabalho da Marina Abramovic, fiquei toda animada para ir porque acho as performances delas bem interessantes. O meu lance com essa artista começou em 2013 quando assisti ao documentário da HBO, The Artist is Present. Lembro que fiquei muito, mas muito emocionada com a sensibilidade e intensidade dela. Chorei horrores e fiquei um tempo meio que obcecada. Comecei até a fazer rituais xamânicos graças a ela. Marina hipnotiza de uma forma deveras interessante, acho que é impossível não querer mergulhar no que é feito. Enfim, como minha vida deu uma certa modificada, não consegui ir antes e participar de alguma palestra dela. Pelo contrário, só fiz o Método Abramovic na última semana de exibição.

O que é?

Terra Comunal – Marina Abramović apresentava uma retrospectiva do conjunto de obras da artista no Sesc Pompéia, em SP. Você podia mergulhar em todas as performances feitas por ela e seu ex-marido Ulay por meio de instalações, objetos, vídeos e registros documentais. O que me comove em seu trabalho é o fato dela sempre incluir o público. É uma troca de energia fora do comum, coisa que muito artista não se importa. As principais obras em que as pessoas participam intensamente são: The House with the Ocean View [A Casa com Vista para o Mar] (2002), The Artist Is Present [A Artista Está Presente] (2010) e 512 Hours [512 Horas] (2014).  Neste último, o público é corpo ativo da performance. Na exposição era possível escutar o relato da Marina e de sua assistente Lynsey a cada dia (escutei quatro deles e foi foda porque ela faz interpretações bem bacanas do que ocorre). A Artista está Presente ainda é o mais famoso e que quase todo mundo já deve visto por aí. É legal falar que a internet conseguiu romantizar o encontro dela com Ulay e nada a ver, viu? Ele não apareceu de surpresa (Marina tinha consciência que ele iria visitá-la e até conta no doc que tinha ido ao terapeuta, hahaha). Sem contar que Ulay a sacaneou horrores antes deste reencontro, hehe. OK.

IMG_3368

Um conjunto de vídeos apresenta o registro de performances de Abramović e disponibiliza um raro material de arquivo. Marina Abramović sempre gravou suas performances com o intuito de democratizar sua obra e tornar esses eventos efêmeros acessíveis ao público. Buscando uma maneira de mostrar fielmente os efeitos da duração numa performance, a artista desenvolveu um exercício constante de tentativa e erro na busca por proporcionar uma nova experiência performática através do vídeo. – Daqui

IMG_3369

It’s like being in love: giving somebody the power to hurt you and trusting (or hoping) they won’t – Marina Abramović

Sou apaixonada pela performance acima, Rest Energy, 1980. Marina e Ulay ficaram quatro minutos e 10 segundos se enfrentando com um arco e uma flecha. A mira da flecha era o coração de Marina e Ulay segurava a extremidade sem poder escapar. Foi colocado microfones em seus peitos para captar o som dos batimentos cardíacos – que era bem rápido por conta do perigo da performance. E isso é exatamente o relacionamento amoroso, não? Cada um aponta uma flecha para o coração do outro e vale da confiança na relação para não soltá-la e não ferir ninguém. FO-DA.

IMG_3371

A foto acima é da The Artist Is Present feita em 2010, no  MoMA, Museu de Arte Moderna de Nova York. Marina ficava sentada em uma cadeira, imóvel e em silêncio, e os visitantes sentavam à sua frente, mantendo um contato visual sem limite de tempo. Foram 736 horas, ao final das quais ela havia mantido contato visual com 1675 pares de olhos.

 A obra corporifica a completa vulnerabilidade e abertura de Abramović perante o público.

Outra instalação que AMEI (esqueci de tirar foto, desculpa): Transitory Objects for Human Use [Objetos Transitórios para Uso Humano] que foram criados entre 1990 e final dos anos 2000. Ali é o início da prática em que a artista convida o público a interagir com objetos, porém, sempre com instruções. O mais interessante é que cada pessoa se conecta da forma que bem entender, é uma experiência pessoal e Marina não te impõe a nada (o que você deve sentir ou não). Os objetos são cristais que irradiam energias, <3.

Método Abramovic

Além da retrospectiva das obras de Marina, também é possível conhecer seu método. Ela o criou para dar um tipo de paz para mente humana e a possibilidade em se conectar consigo mesmo. Resolvi me inscrever nos últimos dias (não consegui ir antes mesmo).

 O Método Abramović é uma oportunidade de ficar em silêncio e sintonia com o momento presente. Ao longo de suas práticas artísticas, Abramović vem borrando os limites entre o observador e o observado no contexto da performance. Tradicionalmente, o performer seria observado e o público seria o observador. Trocar esses papéis e pedir ao público que participe da ação, e passe a ser o observado, cria oportunidade para vivenciar uma experiência pessoal e compreender o processo performático – o que prepara o público para melhor absorver e apreciar performances de longa duração. – Daqui

A artista criou uma série de Objetos Transitórios (que citei acima) em que é possível interagir com três tipos de posturas básicas: em pé, sentado e deitado. Como é: antes de ir para a experiência, assistimos um vídeo em que fizemos exercícios para liberar a mente e o corpo. São duas horas de práticas onde não é possível falar ou escutar nada (nos deram um fone que abafava o som de fora). A interação é somente consigo mesmo e com os objetos disponibilizados.

1ª experiência – fiquei em pé num totem de madeira com três cristais alinhados na cabeça, coração/peito e barriga. Os principais pontos dos chakras, né? Meia hora ali, sem fazer nada. Quem se cansa, pode sentar no banquinho ao lado, mas acho que ninguém o fez (realmente me desliguei). Enquanto fazia, pensei a respeito dos cristais porque muita gente já havia passado ali e a energia estava estocada. Mas resolvi concentrar na minha própria energia. Foi interessante e confesso que meu predileto.

2ª experiência – fiquei deitada durante meia hora em uma cama de madeira onde tinha um cristal no meio (nas costas) e um cristal gigante como travesseiro. Tentei dar uma meditada, mas cochilei. Quando a moça me chamou, levei um susto.

3ª experiência – meia hora de slow walking e para mim foi o pior de todos. eu sempre achei ridículo a correria do metrô, as pessoas se atropelando nas escadas rolantes ou no próprio trem. confesso que fiz tudo isso em uma semana em SP. GO WITH THE FLOW de forma patética e descontrol. logo andar em câmera lenta por meia hora foi difícil. eu cheguei a ultrapassar duas pessoas – mesmo estando mega lerda e seguindo o passo do facilitador. nesse momento prestei atenção no meu sentimento em querer atropelar todo mundo e como estava errada.

4ª e última experiência – fiquei sentada meia hora olhando pro nada em uma cadeira de madeira com cristais atrás (cada cadeira tinha um design diferente na colocação dos cristais). fiquei olhando pra uma parede branca e não fiquei nervosa. comecei a meditar, fechava os olhos e quando abria perdia meu ponto de referência (que era uma sujeirinha bem pequena). enfim, não achei horrível e fiquei de boa.

Vale a pena? Para quem não se incomoda em enfrentar a própria mente e corpo, sim, vale a pena.

O Método Abramović é uma síntese de todo o conhecimento de Abramović sobre performance. Por meio do tempo e da dedicação, as práticas possibilitam experiências transformadoras. O público é levado a se aprofundar nessa experiência de troca de energia.

A exposição ficou do dia 10 de março a 10 de maio no Sesc Pompéia. Inclusive teve encontros com Marina. Para quem gosta de performance artística e, principalmente, da Abramovic foi um prato cheio. O trabalho dela é sobre sacrifício, capacidade de concentração e entrega total, bem como a transcendência mística que muitas pessoas não acreditam. Além disso, Marina é fiel a respeito do presente, o agora. O momento é este, vale a pena senti-lo. DEUSA.

76867cc5e24f9b839206a4297208b9be

em Pensando

A vida, essa louca

Para quem gosta de blog diário, venho informar que o Mais 20 Minutos vai ficar mais humanizado. Sempre tentei postar mais novidades e achados de maquiagem, tatuagem, música, cinema, design etc. Porém, como estou passando por uma revolução dos quase 30 anos, acho interessante compartilhar. Nossa geração é a rainha em mudar de vida e, acredito, que muita gente pode se identificar e até compartilhar seu momento (adoraria). Claro que os outros assuntos continuarão, mas volte e meia irei falar mais um pouquinho sobre algo mais pessoal.

17c73dff4263fb3d58a97966c92418f1

Bem, a vida é muito louca, tipo uma montanha-russa descarrilhada. Uma das coisas mais preciosas que aprendi no budismo é tentar não se apegar a momento algum: nem no maravilhoso, nem no terrível. O maravilhoso passa e o terrível também. O interessante é você estar sempre focado no presente e ter a sabedoria em não se apegar a nada: não se deixar levar quando está tudo bem e não se desesperar quando está na merda.  É tão difícil, né? Eu sou mega apegada ao passado e ao futuro. Seja com pessoas, situações e até embalagens. Isso é PÉSSIMO, é cansativo, doloroso, penoso e todos os termos chatinhos que você possa pensar.

“Ao ouvir palavras agradáveis ou desagradáveis, compreenda-as como sendo uma ressonância vazia, como um eco. Ao se deparar com um grave infortúnio e infelicidade, compreenda-os como sendo uma ocorrência temporária, uma experiência enganosa. Reconheça que a natureza inata jamais está separada de você.”  Guru Rinpoche, Padmasambava, Mestre que levou o budismo para o Tibete – ano 800 dc – Daqui

Então, só pra situar: quando comecei a minha carreira em Curitiba, eu tive duas opções: trabalhar na Clinique do Shopping Mueller ou começar numa agência tosca onde ganhava muito pouco. Escolhi a segunda e não me arrependo. Fiz contatos muitos bons, tenho uma amiga maravilhosa dessa época que me indicou para outra agência que gostei muito e fui indo até chegar numa empresa que era meu sonho de consumo. Foram quase cinco anos até ficar bem esgotada de tudo. Não sei como seria se eu tivesse escolhido a Clinique. E nem quero saber porque meu momento era outro. Não digo que voltei na estaca zero porque acumulei experiências, referências e sei o que quero AGORA. Pode ser que amanhã não seja mais nada disso e que eu queira voltar, mas preciso viver muito bem este presente, este momento, o agora. Preciso me soltar do passado e parar de matutar o futuro como se fosse uma vidente doida. A gente não sabe o que vem depois de amanhã. Pode ser que eu morra, pode ser que mude de país, pode ser um monte de coisa. Não quero mais ficar amarrada em algo que já passou. Preciso e quero focar neste presente que vai ser muito único. A vida dá essas voltas doidas. Quem diria que, com quase 30 anos, estaria procurando emprego como maquiadora no shopping – algo que não escolhi no passado? É isso, precisamos saber lidar com essa inconstância da vida para que sejamos felizes em nossos projetos atuais.

“Cada momento na vida é absoluto em si mesmo. Isso é tudo que existe. Não há nada que não seja o momento presente, não há passado, não há futuro, não há nada além disso. Então, quando nós não prestamos um pouco de atenção nisso, perdemos a coisa toda”. Charlotte Joko Beck, “Attention Means Attention”, daqui

Gente, não é fácil. Mas só você manda na sua mente e pode mudar o que quiser. Vamos que vamos e:

tumblr_lq0ax5O8f51qlubhpo1_500

Sugiro este texto aqui sobre presente, passado e futuro. Sejamos felizes, focados, sempre usando o bom senso e amor para que nosso karma seja lindo também.