Os figurinistas de Marilyn Monroe

Depois de falar um pouco sobre a equipe de beleza da Marilyn Monroe aqui, hoje é dia de mostrar alguns dos estilistas que fizeram bonito junto com a bombshell e assinaram looks icônicos em alguns de seus filmes:

JEAN-LOUIS 

Jean-Louis nasceu em Paris, no dia 05 de outubro de 1907 e foi um designer renomado em Hollywood, tendo assinado diversos figurinos para os filmes de Marilyn Monroe, Rita Hayworth, Judy Garland, Marlene Dietrich etc. Começou sua carreira como ilustrador na casa francesa Drecol e depois mudou-se para Nova York, sendo empregado pela empresária austríaca Hattie Carnegie. Suas criações ficaram famosas e a atriz Irene Dunne acabou tornando-se sua cliente. Outra cliente foi Joan Cohn, esposa de um dos produtores da Columbia Pictures. Com seu trabalho reconhecido, Jean-Louis começou a trabalhar em 1944 na produtora de filmes e ficou como chefe do departamento de figurino até 1960, chegando a vencer o Oscar de melhor figurino pelo filme The Solid Gold Cadillac.

Além de ter criado o famoso vestido de cetim preto que Rita Hayworth usa em Gilda (1946), ele também criou o caríssimo (e pesado) vestido nude que Marilyn Monroe usou no aniversário de John F. Kennedy, em 19 de maio de 1962, na Madison Square Garden. Na realidade, o vestido foi criado para Marlene Dietrich, mas acabou indo para Monroe. Jean-Louis também assinou o figurino dos filmes Something’s Got to Give e Misfits, um dos últimos de Marilyn. O estilista faleceu em 20 de abril de 1997, deixando a atriz Loretta Young, viúva.

WILLIAM TRAVILLA

William “Bill” Travilla nasceu no dia 22 de março de 1920, em Los Angeles e foi um figurinista consagrado na época de ouro de Hollywood. Seu encontro com Marilyn Monroe aconteceu em 1951, quando ele a vestiu com o polêmico saco de batata com franjas de Idaho. Antes disso, ele estudou na Chouinard School of Art, em Los Angeles, onde mostrou seu talento precoce para criar croquis. Ainda com 16 anos, Travilla ganhava dinheiro vendendo seus sketches para showgirls em casas burlescas, tema que ele era obcecado.

O estilista trabalhou em centenas de filmes americanos entre 1941 a 1980, sendo reconhecido pelos figurinos de Marilyn Monroe em oito de seus filmes. O mais icônico é o vestido branco esvoaçante do filme “O Pecado Mora ao Lado” (1955) que foi vendido em 2011 por US$ 4,6 milhões no leilão realizado pela Profiles in History. O vestido de lame dourado para Os Homens Preferem as Louras (1953) e o de cetim rosa para Como Agarrar um Milionário (1953) também tornaram-se inesquecíveis. Ele e Marilyn foram grandes amigos, tanto que o figurinista a via como uma filha.

Travilla também desenhou figurinos para a televisão, entre 1960 a 1986 e, durante sua carreira, foi nomeado ao Oscar quatro vezes, recebendo um de Melhor Figurino por As Aventuras de Don Juan (1948). Também foi nomeado ao Emmy por seis anos (1980-86), ganhando duas vezes por Moviola – The Scarlett O’Hara War e Dallas.

 

A tatuagem de Matt Cannon

Conheci Matt Cannon por meio de uma brasileira que mora nos Estados Unidos e tatua com ele. O trampo de Matt é o tradicional com cores vibrantes e traços bem feitos. Ele atende no Torch Tattoo, estúdio que fica em Anaheim, na Califórnia.

Para segui-lo: IG

Banheiro e cozinha dos anos 80

A decoração dos anos 80 foi marcada por muitas cores e formas, bem como o grupo Memphis -fundado no início da década colorida em Milão-  mandava. Os criadores do estilo Memphis Ettore Sottsass, Barbara Radice, Michele De Lucchi, Marco Zanini, Martine Bedin, Natalie Pasquier e George Sowden enfatizavam a geometria, cores e a desproporção de algumas formas. Eles eram os punks do design e “lutavam” contra o minimalismo de outras décadas.

resumo do grupo memphis

Na realidade, vim para falar de banheiros e cozinhas dos anos 80. Fiz a introdução do Memphis porque foi a principal referência de design da época. Armários em aço, azulejos coloridos, piso de pastilhas, ladrilhos etc.

Low brow com Brandi Milne

Como muitos sabem, sou grande entusiasta do low brow, como já contei em diversos posts daqui. Uma artista dessa linha que adoro é Brandi Milne. Nascida nos anos 70 em Anaheim, California, Milne sempre acompanhou os cartoons clássicos, brinquedos, doces, a Disney e os feriados em família que sempre preencheram sua imaginação. O trabalho dela é rico justamente nessas referências de infância, além de detalhes como amor, perda, dor e coração partido – tudo lindamente coberto por doces. Sempre usando esses elementos, a artista cria um mundo surreal comandado por ela.

Com sua arte consistente no universo low brow e com grandes nomes a acompanhando como Mark Ryden, por exemplo, Brandi já participou de exposições internacionais e pelos Estados Unidos. Também já apareceu em revistas renomadas como a Hi Fructose e Bizarre Magazine. Em 2008, ela publicou seu primeiro livro, o So Good For Little Bunnies e, em 2014, foi a vez de Frohlich, ambos pela Baby Tattoo Books. Brandi também já colaborou com sua arte em algumas companhias como a Billabong, Disney, Sugarpill Cosmetics e Acme Film Works para CVS Pharmacy. Este ano ela terá uma nova exposição que começará em 19 de Agosto, na Galeria Corey Helford, em Los Angeles. Sucesso!

Para segui-la: Fanpage | Instagram

Indicações para tatuar old school em Curitiba

O que vem de gente perguntar indicação de tatuador que faz old school de respeito em Curitiba não é brincadeira. Eu já fiz alguns posts dos meu tatuadores (que serão citados), mas resolvi fazer um “guia” de referências legais que tem na cidade. Assim facilita a vida de todo mundo. Claro que vai ser impossível citar todo mundo que manda bem, então pode fazê-lo nos comentários também e quem sabe eu faça uma parte dois.

Rafael Oliveira

Posso dizer que o Rafa é meu tatuador predileto de Curitiba. Já fiz posts sobre ele aqui e aqui. Comecei a tatuar com ele em 2013 e desde então acompanho a evolução incrível de seu trabalho. Ele foi a primeira pessoa que me presenteou com uma tattoo e fiquei tão emocionada, sabe? Imagina se cada tatuador que já arrumei cliente me desse uma tattoo? Eu estaria coberta, hahaha.  Ele fez grandes partes das minhas tatuagens junto com o Berbel (que fica em Londrina), Brisa Issa (SP) e o próximo que irei citar. Siga a fanpage dele.

Serviço
Av. Sete de Setembro, 3497. 2º andar, sala 22.
(41) 3076-5653

Henrique Véio

O Véio do Ratcliff Tatuaria também é um dos meus prediletos na cidade. É grafiteiro e tatueiro, mantendo seu espaço no coração da minha saudosa Westphalen. O estúdio do Véio e da Pri (esposa dele que cuida de todo o business) foi criado no conceito de tattoo shop, ou seja, você pode passar na rua, ver os desenhos (flashes) na vitrine, escolher e tatuar. Eu AMO isso porque deixa a tatuagem acessível, mesmo a pessoa entendendo ou não sobre linha tradicional. Pode ter certeza que tatuando com o Véio, terás um trabalho bonito no corpo. Já tenho vários flashes dele e amo. Ah, ele sempre participa de convenções e traz prêmio para Curitiba. Muito orgulho. Siga a fanpage aqui.

Serviço
Rua Desembargador Westphalen nº 295 loja 04

Bruno Silverio

Infelizmente nunca tatuei com o Bruno, mas conheço pessoas que já tatuaram e obviamente acompanho o trampo dele que é muito bom. Ele já atua há 10 anos como tatuador e é um dos nomes de respeito em tatuagem old school em Curitiba. O estúdio dele é o Caravela e lá você também encontra o Etam Paese, outro tatuador excelente de tradicional. Para seguir a fanpage dele aqui.

Serviço
Al. Augusto Stellfeld, 793 centro

Felipe Metano

O nome do Metano sempre é lembrado para quem gosta de old school e mora em Curitiba. O trampo dele é sólido com cores consistentes que adoramos.  Pelo que eu vi no Instagram do tatuador, agora ele está numa temporada na Europa. Um dia ainda vou conseguir marcar um horário com ele!

Helena Cinirla

Tenho algumas amigas que já tatuaram com a Helena e a adoram! Não só pelo trampo excelente, mas dizem que é um doce de pessoa. Eu ia fazer um cover-up com ela, mas desisti porque alguns tatuadores amigos falaram que seria difícil em cobrir. Mas ainda vou marcar algo com ela. Ela atende no Brotherhood Custom Tattoo e Instagram dela é esse aqui.

Serviço
Rua Nilo Peçanha, 27

Eva Giller Parisi

A Eva começou a tatuar mais novinha e hoje em dia conquistou seu espaço em Curitiba. Seu estilo, apesar de o tradicional, flerta com outros como geometria, natureza e outros que ficam bem encaixados no que propõe, já que ela é artista plástica também. Para segui-la no Instagram aqui.

Mario Bernardi 

O Mario Bernardi também é dessa nova leva que já manda bem e mostra ao mundo curitibano para o que veio. Ele atende no Traço Nobre e também faz flashes acessíveis para quem quer começar a fazer old school. O IG dele tá aqui.

Serviço
Rua Doutor Roberto Barroso – 1090 – Bom Retiro

Quem quiser indicar um artista legal de old school em CURITIBA, deixa nos comentários com o IG. Daí faço uma parte dois citando os que gostei :D