Demorou, mas saiu o terceiro e último post sobre mi BsAs querido. Dessa vez é para mostrar o que deu para comprar por lá. Para quem não sabe, o país está passando por alguns problemas financeiros e a inflação está elevadíssima. Significa que as coisas não são tão baratas assim. Não comprei roupa, não comprei um bilhão de alfajores, não fui nem no Palermo Soho ou Hollywood. Fui em lugares mais populares e nem curti muito o tal Shopping Bullrich (que tinha uma Zara bem fuleira), mas amei a Calle Florida e a Galería Pacífico é legal. Vou contar os lugares que passei e o que eu comprei.

Alpargatas / Moleskines / CDS / Souvenir

bue-compras5

É claro que eu iria comprar algo para lembrar da viagem, né? Porém, as lojas que vendem souvenir metem a faca sem dó, nem piedade. Comprei uma parte no Caminito e outra numa galeria na Calle Florida. Não recomendo comprar as coisas em lugares turísticos porque obviamente é tudo mais caro. Tente comprar na Florida (a 25 de março deles) que é mais negócio! Os imãs de geladeira para minha futura casa (sim, eu guardo para isso) e esse poster Bajo Fondo (é um postal, mas irei enquadrar) comprei no Caminito e não foi caro. Os cds do Gotan Project (AMO DE PAIXÃO) comprei por R$ 20 (cada e paguei em reais também) numa lojinha no Caminito também. Obviamente não fiz um bom negócio em comprar esses cds, pois analisando agora eles estavam caros. Só que na hora me empolguei, achei barato e levei. Essa Mafalda fofa comprei numa lojinha dentro de uma galeria na Calle Florida (quase na frente da Pigmento) e paguei 36 pesos (13 reais).

alpargata fofa de melancia comprei na Todo Hombre (perto do Teatro Colón) e o preço não era dos melhores. É um calçado bem popular por lá. Foi a compra mais cara de todas, sendo 210 pesos (77 reais). Eles possuem fábricas de alpargatas como essa da Paez e achei esse modelo irresistível.  

———

bue-compras4

 

Essa presilha LINDA comprei na lojinha Hopkins na Galeria Bond Street. Essa loja tem muita coisa do meu estilo e tinha uma bolsa LINDA de morrer, só que achei meio cara pelo material dela. Sem contar que o atendimento é péssimo. Quando entrei a menina estava conversando com outra e não parou. Só me atendeu quando viu que eu era tatuada (sei disso porque ela encarou meu braço). ENFIM. Eu paguei 12 reais (o preço que tem nessas lojas online, aff).

Eu sou apaixonada por cadernos, moleskines etc com capas diferentes. Essa lindeza foi encontrada no El Ateneo e paguei 85 pesos (31 reais). Não foi barato, mas NÉ, foda-se porque não acharia por aqui por um preço melhor (aka Livraria Cultura).

———

bue-compras7

SIM, eu ainda compro cds. Achei o que faltava para eu completar ~minha coleção~. Sempre achei esse álbum aqui no Brasil por um preço irreal (60, 70 reais) e olha, meu amor por essa banda é grande, mas minha grana é curta. Achei o Our Love to Admire por 68,80 pesos (25,69 reais) no El Ateneo e arrematei. Agora falta eu comprar os cds do Paul Banks e Eps do Interpol, hah.

 

———

Farmácia / Maquiagem

RESSALVA: Esse lance de São Roque abalou minha estrutura no quesito maquiagem. Aconteceu bem quando voltei da viagem. É fato que amo essas coisas, mas é difícil ver tanta desgraça em cima dos bichinhos bondosos. Eu sabia que a MAC super se gabava por ser cruelty free, mas de uns tempos para cá, a marca voltou a fazer testes para entrar no mercado chinês (lá é obrigatório). Ando lendo bastante a respeito e me senti cercada de tanta coisa uó. O lance é: vou tomar todo o cuidado do mundo de agora em diante, coisa que não fazia antes. Eu já pesquisei diversas marcas excelentes que não fazem sacanagem com os bichinhos bondosos (acesse AQUI para saber mais). Tem muito produto orgânico, vegan e cruelty free pelo mundo e dá para continuar amando maquiagem sem financiar o sofrimento de cachorros, macacos, ratos e coelhos. Li esse artigo aqui e achei interessante, pois ele afirma que as marcas que não fazem testes diretos em animais, terceirizam o serviço (usam matéria prima que foi testada por outro instituto). Só pensei: que merda, tá difícil ser politicamente correto em relação aos animais. Lembrando que não sou vegetariana, mas diminui o consumo de proteína animal de uns anos para cá. Minha mãe é ex-vegetariana e não curte muito carne etc e em casa nunca entrou tanta coisa assim. Eu sempre treinei para ser ovo-lacto-vegetariana e nunca consegui de fato porque me rendo aos bacons da vida. Porém, defendo a adoção de animais e tento ajudar na medida do possível sem me sentir tão hipócrita. ENFIM. Ignorance is bliss.

Não vou jogar minhas maquiagens fora, fato. Irei fazer como a Nicole do MakeOverDay: uso até o fim sem citar tanto a marca e pesquiso melhor para comprar algo mais honesto. Isso vai ser o melhor até para o meu lado consumista, já que é óbvio que não preciso da cor y ou x de tal batom caríssimo porque tem versões mais baratas e cruelty free por aí. Vai dar mais trabalho, só que minha consciência ficará menos pesada. Vou cuidar dos produtos de limpeza (Ypê é uma opção) e até pasta de dente (a Contente não faz teste). Para facilitar a vida das vaidosas: aqui e aqui tem opções legais de produtos cruelty free. Ah, recomendo esse texto aqui sobre as pesquisas em animais.

Dito isso, vou mostrar rapidamente as maquiagens que comprei na Pigmento, Duty Free e Farmacity. Não é muita coisa, mas vou deixar claro todas fazem testes em animais :(

Pigmento

bue-compras3

Fui na Pigmento da  Florida e tem uma variedade boa de produtos de beleza, perfumes etc. Comprei:

Cotonete Q Soft para maquiagem por 12 pesos  (R$ 4,41);

Spray Elnett, L’oreal que tem cheiro de véia chique por 40,80 pesos (15 reais, cada);

Great Lash, Maybelline por 37,50 pesos (13,80 reais).

Eu ia comprar Cutex que era bem barato, só que começou a vazar na cestinha e deixei de fora (vai que vaza na mala, né).

A base Super Natural Mat da Maybelline foi comprada numa farmácia na Santa Fé que não lembro o nome e custou 44,20 pesos (16,27 reais).

Farmacity

bue-compras6

Como falei em outro post, não achei a Farmacity grandes coisas.  Maybelline tem o mesmo preço daqui, então nem compensa. Lá tem a Rimmel e nem vi muita graça nas makes, então não comprei nada. Não sei porque cargas d’água me contive bastante, não senti vontade de sair comprando tudo. Achei tudo caro e não vi necessidade em fazer a limpa mesmo. Parabéns para mim! Na Farmacity comprei o Colossal Volum Express, Mega Plush volum, Chapstick e um batom da Revlon.

Colossal 87 pesos – 32 reais

Mega 89 pesos – 32,76 reais

Chapstick 15 pesos – 5,52 reais.

Batom da Revlon não lembro, só que não foi muito barato também.

 Duty Free

bue-compras2

 

Duty Free é um perigo! Tudo lindo, maravilhoso e semi barato. O DF do aeroporto de Ezeiza é excelente! Comprei pouca coisa também.

Kiehl’s – Superbly Smoothing Argan Conditioner de 75 ml custou 7 dólares ( 15 reais) e o restante foi brinde (<3). Amei esse condicionador e jurava que essa marca não fazia teste porque se diz toda natureba blabla. Faz sim, viu?

Comprei um batom Revlon por 11 dólares (24 reais)

Perdi a compostura na MAC e levei três de batom de 20 dólares (43 reais, cada) e um lápis RiRiWoo por 28 dólares (61,13 reais), já que não tinha o batom. Já usei os três batons e amei todos, já o lápis da RiRi é horrível. É muito seco, horrível para passar. Tô pensando em vender por 50 reais (interessadas, email me). No mais, MAC, volte a ser CRUELTY FREE, PFV, SUA POOTA. 

bue-compras

Veja a cor do Certainly Red da Revlon aqui.

Veja as cores do All Fired up (música do Interpol), Relentlessly Red e Flat Out Fabulous aqui. RiRi Woo aqui.

Vai rolar um update mais tarde porque perdi a foto dos brincos da Isadora – a Farmacity dos acessórios e eles são lindos. Depois volto para adicionar (terei de tirar de novo).

 

Buenos Aires, Parte 1 | Buenos Aires, Parte 2

3 Comentários em Wanderlust: Buenos Aires | Parte 3 – Compras

  1. a coisa tá braba por lá mesmo… só a comida parece estar se dando bem já que achei muito mais barato comer lá do que aqui em SP.
    sabe onde vc encontra coisinhas típicas de BAs por precinhos camaradíssimos? lá na feirinha de San Telmo aos domingos… só lindezas antigas, posters, muito legal!
    adorei a alparGATZ, ehehe. realmente era o que mais tinha por lá… isso e aqueles sapatos com solado mega alto! será que as argentinas são baixinhas :P ?

    • a comida foi ok! mas achei San Telmo bem caro, ainda mais que vai muito turista lá e eles aproveitam para ganhar $$ em cima. acho que fui nos lugares errado.

      SE BEM QUE lá em san telmo tinha um lugar que vendia posters por um preço bem digno!

      nossa, vi muitas plataformas mesmo. até comentei no outro post a respeito disso hahaha

      • tem um galpão enorme na Calle Defensa chamado Mercado de San Telmo que só tem stand com quinquilharias/antiguidades, ahaha. Tinha um tiozinho lá com um stand de posters LINDOS, tamanho A3, com impressão super boa. Cada um custava 20/25 pesos (coisa de 7 a 10 reais). Comprei um de tango super fofo pro meu cunhado e cunhada…
        Mas é verdade isso, lugar turístico tem que ficar com os olhos abertos e a carteira fechada, ahaha :P

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Comentário *