art Jenny Holzer
It’s that disease of the age
It’s that disease that we crave
Alone at the end of the race
We catch the last bus home

Não sou muito de escrever coisa pessoal neste blog, mas here we go. Eu sempre fui inquieta e ansiosa, mas este ano – especialmente – está pior ainda. Para ajudar, eu acredito nesses lances de astrologia SIM e, portanto, estou passando pelo temível RETORNO DE SATURNO.

Para quem não entende bulhufas disso, vou explicar: o Planeta Saturno, senhor do tempo, demora cerca de 29 anos para completar um ciclo em volta do Sol e “se encontrar”. Nesse período, ele ainda aparece em grandes etapas da vida de sete em sete anos (primeira fase da infância [07], adolescência [14] e maturidade [21]). Aqui tem tudo mais detalhado a respeito das fases.

Com 29 anos o Saturno vem dar um hadouken na pessoa que, além de estar chegando aos 30, ainda precisa passar (ou não, depende de cada um) por um crise existencial completa. Ele chama atenção para cada falha cometida e decisões erradas. É a lei do retorno, é a fase mais madura chegando e te cobrando. AI AI QUE SACO. Apesar de na terra eu ser quase uma balzaca, ainda sou um baby em Saturno, pois dei minha primeira volta completa. Ou seja, a vida tá começando.

É como se existisse uma nova chance em fazer a coisa certa, afinal, você foi um leso safado durante 28 anos, então está na hora de tomar tento. Uma das coisas que esse “retorno” está me ensinando é parar de reclamar tanto, ser mais reflexiva e ter mais calma. Isso precisa fazer parte da minha fase adulta para que exista equilíbrio em todos os setores. Passei por mudanças este ano por conta de decisões equivocadas, mas que foram necessárias para encerrar outro ciclo. As coisas vão se encaixando. Eu não me arrependo em ter trocado de área (sou formada em jornalismo, mas trabalho com publicidade/mkt online) e tenho certeza que fiz a coisa certa, apesar de ter em mente que ainda é uma profissão desvalorizada. Mas as coisas vão se encaixando e as boas oportunidades vão surgindo.

As coisas sempre vão se encaixando, é um tetris… o da vida. No final das contas, a vida é um eterno retorno de Saturno em que a gente precisa sempre estar alerta, não importa se tem 14, 21 ou 28 anos. Deixo com vocês um mantra que aprendi ano passado em um local completamente abençoado e gostaria de repassar:

Desatando nós e criando laços

Desatando nós e criando laços

Desatando nós e criando laços

6 Comentários em Protège moi: o retorno de Saturno

  1. vou adotar esse mantra pra vida!

    eu tô chegando as trinta com uma puta crise existencial, questionando todas as decisões que tomei nos últimos anos e tentando achar algum sentido em tudo, sabe? esse último ano acho que foi o pior de todos porque parece que eu não fiz nada, não evolui.

    • adote porque faz muito sentido!

      acho que precisamos passar por essa crise para ter certeza do que estamos fazendo, se é isso, se é essa a vida que queremos. sempre podemos mudar, começar de novo, a cobrança precisa ser interna e não externa. primeiro o que nos faz feliz para que possamos obter o sucesso pessoal. minha vida tá sendo pautada por isso, o que tô fazendo pra ser feliz? onde está a alegria e a coragem da minha existência? AI.

  2. saturno me balançou muito quando esteve por aqui, eu realmente sei quem eu sou agora (ai como foi difícil me encontrar, às vezes ainda acho um caco ou outro meu espalhado por aí) mas ainda não sei o que quero/devo fazer, é o que falta encaixar. espero que uma hora venha aquela pecinha moldável do tetris e tudo finalmente dê certo :)

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Comentário *