A raiva e tudo que vem no pacote dela é perigoso. Contamina, te embaranga, te destrói, causa um amargor na alma que chega a doer. De sentimentos ruins, eu tava “acostumada” com a tristeza e a frustração. Agora com o ódio, de ferver o sangue e tudo foi um pouco inédito. Pelo menos nesse termos. E o arrependimento? Meu Deus, esse foi forte também. Arrebatador. O nojo, o ódio, os pesadelos, a encheção de saco alheia, a fofoca, as revelações etc. Logo eu? Com mais de 30 anos e mais ou menos bem resolvida (porque a gente nunca o é, verdade seja dita). Que karma é esse? 

Mas eu aprendi. Bastante. Da pior maneira e sem acreditar que tive que passar por mais uma provação desnecessária. Mas ó: não vou deixar que isso contamine possibilidades futuras porque estarei mais atenta. Faltou lucidez da minha parte e ter pena das pessoas pode ser perigoso também.

O ódio não faz mal para o outro, mas sim pra você mesma. De negatividade já basta a existência de algumas pessoas, o resto a gente dá uma equilibrada e mantem a serenidade e o amor (próprio e daqueles que te querem bem). Não desejo esse sentimento nem pro meu pior desafeto, de verdade. 

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Comentário *