Design

As capas de livros de Johan Deckmann

Com um misto de ironia e autobiografia, o artista dinamarquês Johan Deckmann produz capas de livros com um apelo visual por meio de títulos bem humorados (ou não).

johan_deckmann_03

O objetivo principal de Deckmann – como não poderia deixar de ser – é provocar e aconselhar. Títulos como “To avoid thinking of death, I dance”[Para evitar o pensamento na morte, eu danço] ou “How to forgive but not forget but still forgive” [Como perdoar, mas não esquecer, porém, ainda perdoar], provocam um certo incômodo e, é claro, uma risadinha interna. O artista já teve outros projetos e começou há um ano com as capas de livros antigas onde escreve os títulos com caneta permanente. Segundo o próprio para o site Cool Hunting, esse tipo de expressão visual foi uma forma natural em dar continuidade aos seus pensamentos. Além das capas, ele também cria esculturas sem rosto vestidas com terno e pretende criar ilustrações em telas com frases de seu humor negro cotidiano. Suas obras são vendidas em seu site oficial e geralmente vêm com as molduras. Vale a pena segui-lo no Instagram e no Facebook.

john-deckamann-1johann-deckmann-8

johann-deckmann-18

 

As ilustras de Patrick Nagel

Se você é dos anos 80 ou adora essa época, provavelmente já viu alguma obra de Patrick Nagel por aí. O artista americano ganhou notoriedade com suas ilustrações pop-art que misturavam grafismo, Art Deco e um pouco da estética nipônica, mas sempre minimalista e enaltecendo mulheres sedutoras. Um de seus grandes trabalhos foi a capa do álbum Rio (’82) do grupo inglês Duran Duran.

rioduran-duran

Formado como bacharel em Pintura e Design Gráfico pela Chouinard Art Institute and California State University, em 1969, o designer pegou seu diploma e tornou-se freelancer, participando de grandes peças publicitárias como Ballantine’s, IBM, MGM, Harper Magazine e Lucky Strike. Daí foi um pulo para ter seu nome conhecido. Nagel influenciou grandes artistas do meio musical e fashion e, inclusive, contribuía regularmente com a revista Playboy, o que ajudou a popularizar sua arte.

patrick-nagel-2
AD Lucky Strike – Espanha

patrick-nagel-3 patrick-nagel

Os anos 70 foram bem prósperos para o artista visual, mas foi no começo dos anos 80 e em Los Angeles que suas ilustrações com a pegada New Wave ganharam força. Seu trabalho foi grande inspiração para artistas como David Bowie, Robert Palmer e George Michael. Sem contar Duran Duran que teve a capa de seu álbum mais vendido ilustrado por ele – como citado acima.

Muito influenciado pelos fotógrafos Helmut Newton e Guy Bourdin, Nagel virou especialista em desenhar mulheres misteriosas que, segundo o próprio, preferia não conhecê-las muito bem e sim imaginá-las. Para ele, essas mulheres eram criaturas da noite que gostavam de beber e fumar bastante, porém sempre mantendo o controle da situação.

Infelizmente Patrick Nagel morreu em 1984 com apenas 38 anos, mas deixou muita coisa boa pra gente.

Aqui tem um tumblr bem bacana com as obras dele :)

Darlin Design

Darlin Design 11

Faço parte de vários grupos do Facebook sobre as drags de RuPaul. As pessoas que frequentam são ótimas, sempre postam memes divertidos e até ilustrações. Foi no grupo da Sharon Needles (minha favorita) que conheci a DarlinDesign. As ilustrações são feitas por duas artistas de Londres que são apaixonadas pelo glamour das pin-ups e horror art. Outra habilidade além da ilustra digital e manual (feita com lápis ou guache) também é a criação de escultura em madeira e bustos de manequins que são utilizados em lojas. Um trabalho bem feito e incrível.

Darlin Design

Darlin Design 7

Para seguir: Facebook | Behance

Sad Girls, por Luiza Cassiano

Não é a primeira vez que Luiza Cassiano aparece aqui. Em 2014 eu a entrevistei quando ela trabalhava na bareMinerals e desde então nos acompanhamos pelas redes sociais. Sempre estou de olho nos desenhos que ela posta e pedi que me contasse sobre a l.sad girls em que o foco é ilustrar meninas fortes, engraçadinhas e que não escondam seus impulsos sexuais. As meninas tristes são empoderadas, mas ao mesmo tempo estão frustradas com algo e podem ser objetificadas. Aquele yin-yang que conhecemos, né?

l-sadgirls

Luiza me contou que desde que voltou para o Rio de Janeiro, em 2014, a vontade em desenhar – que a acompanha desde criança – retornou e foi um alívio para um momento de crise. Mesmo não a conhecendo pessoalmente, sempre vi uma veia artística forte e não estava errada. Mesmo que o Sad Girls ainda seja considerado mais um hobby do que um projeto mega sério, existe um Instagram em que as ilustras são postadas e vendidas. O processo criativo é espontâneo e faz parte de momentos de isolação e introspecção em que Luiza consegue traduzir seus pensamentos em desenhos. Apesar de darem excelentes tatuagens, Lu ainda não pensa no assunto, mas deixa as possibilidades abertas.

l-sadgirls 3

l-sadgirls 9

l-sadgirls 5

l-sadgirls 10


Gostou dos desenhos? Você pode encomendar pelo Instagram ou pelo e-mail: luizacassianoart@gmail.com

Projeto Papelão

Projeto Papelão 5

Acredito que uma das coisas mais inteligentes do ser humano é saber reaproveitar objetos e oportunidades. O artista plástico Edgar de Camargo, por exemplo, idealizou em 2011 o Projeto Papelão em que reutiliza placas descartadas.

Ele coleta o material de acordo com a espessura, então corta e a transforma em um belo exemplar para decorar qualquer ambiente. As artes são feitas a mão e pintadas com efeito 3D, sempre com cores vibrantes. A inspiração de Edgar vem das tatuagens tradicionais, do religioso ao pagão e até animais e personalidades. Quero!

Projeto Papelão 4
Projeto Papelão 6 Projeto Papelão 7 Projeto Papelão 8 Projeto Papelão Projeto Papelão 2 Projeto Papelão 3

11001804_10206599479452338_4466828067175965232_n

É possível fazer encomenda pelo Facebook ou whats e retirar no estúdio True Love Tattoo, na Augusta, em SP.