Facebook

Entrevista: Carol B. Thibes do Bonecas Trouxas

Para quem é da época do Orkut deve lembrar das comunidades, certo? Elas eram o que as fanpages são hoje, porém, muito mais divertidas e amigáveis. Fiz muitas amizades por lá, pois também moderava várias porcarias como contei aqui. Consegui reencontrar algumas dessas pessoas no Facebook, sendo o caso da Carol B. Thibes (sim, nome e sobrenome). Dividimos alguns assuntos em comum, principalmente sobre cinema. Ela sempre será a Joan Crawford gaúcha pra mim, hahaha. Como não poderia deixar de ser, a Carol é uma dessas mentes brilhantes e fundou em 2014 junto com seu amigo Bruno Silva, o Bonecas Trouxas. Se você não conhece essa fanpage MARAVILHOSA – o que acho difícil, tá mais do que na hora porque deve ser a predileta de diversas pessoas (tipo 290k).

bonecas trouxas

O que acho mais incrível nessa fanpage é o fato da identificação imediata com um bando de boneca deformada que anda chorosa pela vida. É um tapa na cara naquela maldita obrigação em pagar de vencedor na sociedade, sabe? É deixar a faceta do loser de uma maneira mais “cool” e aceitável. Chamei a Carol para um bate-papo por aqui e ela topou, ó só:

1- Carol, a gente se conhece da época do Orkut por meio das comunidades de old hollywood. Agora você é sucesso com a fanpage Bonecas Trouxas (amo/sou) . Fica a pergunta: comunidade ou fanpage? 

Comunidade, porque eu fiz meus melhores amigos no orkut e sou nostálgica. Mas sinto o espírito orkuteiro em muitas fanpages e isso me deixa feliz.

2-  Inhai, o que você anda fazendo agora?  Quais são os planos pro BT? Já pensou em estender pra algo além da fanpage?

Eu tenho feito vários nadas. Estou trabalhando no site onde vou montar uma loja virtual, com camisetas e outros produtos. Tenho planos de gravar um funk também. Desculpa se eu sou um pouco lerda.

3- Se você pudesse escolher uma boneca trouxa hollywoodiana, qual seria? Entenda como quiser essa pergunta!

A Marilyn. Eu diria que ela foi trouxa em dar tanta importância pros outros e ser tão exigente consigo mesma. Eu falo isso mas não é como se eu tirasse essas coisas de letra. Todo mundo está aprendendo, né? É triste saber que ela sofreu tanto, foi tão abusada e subjugada. Mas ao mesmo tempo acho que essa é uma das razões pela qual nos conectamos tanto com ela, e outros ídolos. Não deve existir nada mais humano do que assumir nossos pontos fracos, nossas dores. Assim podemos entender que não estamos sozinhos. Há inclusive companhias muito ilustres.

4- Como uma boa orkuteira, sei que curte um top 5. Pode fazer um de filmes dignos?

  1. Um rosto na multidão (“A face in the crowd”, 1957)
  2. Sombras do mal (“Night and the city”, 1950)
  3. O Impostor (“The Imposter”, 2012)
  4. Sem saída (“Eden Lake”, 2008)
  5. Um passe de mágica (“Magic”, 1978)

5- Mendigando novamente: você pode fazer uma boneca trouxa especial pra este humilde bloguinho?

20min
apenas morta e feliz com essa exclusividade

TOP 5 TROUXAS FAVORITAS DA CAROL 

Para encerrar esse post maravilhoso, preciso mostrar a mascote da Carol, a Sonia! Ela é uma trouxa linda e sempre aparece no snapchat dela.

image

Espero que tenham amado o tanto quanto eu! Uma das melhores entrevistas, né non? Para seguir, curtir e compartilhar o BT, vá aqui.

Fanpage do amor: Budismo Engajado

Não sou budista praticante, mas é uma religião que respeito muito. Cheguei a participar de alguns encontros, entoava o Daimoku (nam-myoho-rengue-kyo) e, infelizmente, acabei “abandonando”. Porém, acompanho diversas fanpages que repassam um conhecimento diário com citações de monges/monjas budistas. O que me encanta é o aprendizado sobre o fim do sofrimento, desapego, impermanência (estou trabalhando desde o começo do ano), entender o presente, não ser egoísta etc. O Budismo Engajado acabou virando uma dose de terapia diária para mim. Separei alguns posts dessa lindeza (budismo tibetano):

Sobre amor próprio

budismo
“O primeiro passo é desenvolver uma amizade incondicional consigo mesmo. Amizade incondicional significa estar aberto quando você quer se trancar, quando é muito doloroso, muito embaraçoso, muito desagradável o que você vê em si mesmo “. Pema Chodron
budismo1
“Desperte. Seja testemunha de seus pensamentos. Você é o que observa, e não o que você observa.” Buda

Sobre felicidade/sofrimento

10468682_538375292963273_2415918771704412262_n
“Todo mundo quer uma vida feliz, sem dificuldades ou sofrimento. Nós criamos muitos dos problemas que enfrentamos. Ninguém intencionalmente cria problemas, mas tendemos a ser escravos de fortes emoções como a raiva, o ódio e o apego que estão baseados em projeções equivocadas sobre pessoas e coisas. Precisamos encontrar formas de reduzir essas emoções, eliminando a ignorância em que se baseiam e aplicando as forças opostas.” Dalai Lama
budismo3
“Nosso sofrimento ou felicidade depende de como reagimos aos eventos externos e pensamentos internos. Nós julgamos e rotulamos tudo com base nas nossas reações. Às vezes, nossas reações são tão fortes que elas nos destroem. Mas o verdadeiro problema está em não compreender que se as reações vêm e vão com base nas circunstâncias em constante mudança.” Karmapa

Sobre impermanência

budismo4
“Você não sofre porque as coisas são impermanentes. Você sofre porque as coisas são impermanentes e você acha que elas são permanentes.” Thich Nhat Hanh
budismo9
“Todas as coisas na vida – objetos materiais, relacionamentos, etc – são temporários e estão mudando constantemente. Nosso corpo, fala, mente e meio ambiente mudam a cada minuto, a cada segundo. O pior inimigo pode um dia se tornar o melhor amigo. Tudo está sempre mudando, sempre em movimento.” Chagdud Tulku Rinpoche
budismo10
“Preserve esse estado de simplicidade. Se encontrar a felicidade, sucesso e outras condições favoráveis, considere-os como um sonho ou uma ilusão. Não se apegue a eles. E se for atingido pela doença, a calúnia, ou outros obstáculos, físicos ou mentais, não se deixe desanimar. Reacenda a sua compaixão ao desejar que através do seu próprio sofrimento, o sofrimento de todos os seres possa ser esgotado. Quaisquer que sejam as circunstâncias, não se torne eufórico ou deprimido, mas permaneça livre e à vontade numa serenidade imperturbável . ” Dilgo Khyentse Rinpoche

Sobre apego

budismo 5
“Pense em qualquer pessoa, qualquer objeto ou situação sobre a qual se sente fortemente apegado ou possessivo, e tente ver claramente se é a beleza, poder ou riqueza o motivo para estar tão apegado. Examine cada um deles até o próprio fundamento. Eles não lhe parecem ilusões? Quando olha para as coisas desta forma, os seus apegos diminuem e já não sente a mesma necessidade premente de possuí-las. Se decidir: “Eu não preciso de nada!” O seu estado de espírito será naturalmente livre e sereno. ” Dilgo Khyentse Rinpoche

Sobre viver o agora

budismo6
“Lembre-se de que só existe um tempo importante e este tempo é agora. O presente é o único tempo sobre o qual temos domínio. A pessoa mais importante é aquela que está à sua frente. E a coisa mais importante é fazer essa pessoa feliz.” Thich Nhat Hanh

Sobre trabalhar emoções

budismo8
“Uma abordagem mais construtiva em relação às emoções negativas, é semelhante ao trabalho com os pensamentos negativos, simplesmente mantenha sua atenção sobre a emoção em si, em vez do seu objeto. Basta olhar para a emoção, sem analisá-la intelectualmente. Não tente segurá-la e não tente bloqueá-la. Basta observá-la. Quando você fizer isso, a emoção não parecerá tão grande ou poderosa como inicialmente aparentou.” Mingyur Rinpoche

Sobre escapismo

budismo7
“Talvez nada realmente nos ataque exceto nossa própria confusão. Talvez não exista um obstáculo sólido exceto nossa própria necessidade de nos proteger de sermos tocados. Talvez o único inimigo seja que nós não gostamos do jeito que a realidade é agora e então desejamos que ela vá embora rápido. Mas, o que nós descobrimos como praticantes é que nada jamais vai embora até que tenha nos ensinado o que precisamos saber. Mesmo se corrermos a mil quilômetros por hora até o outro lado do continente, encontraremos o mesmo problema lá nos esperando quando chegarmos. Ele fica retornando com novos nomes, novas formas e novas manifestações até que aprendamos o que ele tem para nos ensinar: Onde estamos separados da realidade? Estamos nos retraindo ao invés de nos abrir? Estamos nos fechando ao invés de nos permitir experimentar inteiramente o que quer que encontremos?” – Pema Chödron.

Sobre paz interior

budismo11
“A paz está de dentro de você mesmo. Não a procure à sua volta.” Buda

Quer conhecer mais sobre o Budismo e suas interpretações? Assista este doc:

[youtube:http://youtu.be/watch?v=0ZE67-_g1rE&w=500%5D

Para seguir: Budismo Engajado |  Leia o blog também.

Fanpage do amor: berlin-artparasites

Artparasites é uma revista feita em Berlin e, como o próprio sugere, o conteúdo é sobre arte. A fanpage dela é maravilhosa e sempre tem algum artwork com uma frase/pensamento/palavra do dia que faz sentido. Vale a pena seguir:

1
“To say a person is a happy person or an unhappy person is ridiculous. We are a thousand different kinds of people every hour.” —Anthony Doerr, Memory Wall #TodaysMantra Collage by Matthieu Bourel
2
today’s convo: “How beautiful to find a heart that loves you, without asking you for anything, but to be okay.” —Khalil Gibran “The greatest gift you can give someone is the space to be his or herself, without the threat of you leaving.” —Kai, Lessons in Life #39 Illustrations by Kaye Blegvad
3
word of the day: pistanthrophobia n. fear of trusting people due to past experiences with relationships gone bad painting by James Jean
10468072_742906145759314_8236894763439198410_n
“One of the most courageous decisions you will ever make is to finally let go of whatever is hurting your heart and soul.” —Brigitte Nicole #TodaysMantra #ArtMashup >:) – Artist Unknown
word of the day: ... is there a word for “i’m okay but it’s a fragile kind of okay so be gentle with me”? (via @androgynistic) Artwork by Jessica Rimondi
word of the day: …
is there a word for “i’m okay but it’s a fragile kind of okay so be gentle with me”? (via @androgynistic)
Artwork by Jessica Rimondi
10409098_742779612438634_8128674006110045413_n
today’s convo: “The way we see the world shapes the way we treat it. If a mountain is a deity, not a pile of ore; if a river is one of the veins of the land, not potential irrigation water; if a forest is a sacred grove, not timber; if other species are biological kin, not resources; or if the planet is our mother, not an opportunity – then we will treat each other with greater respect. Thus is the challenge, to look at the world from a different perspective.” —David Suzuki “People do not seem to realize that their opinion of the world is also a confession of their character.” —Ralph Waldo Emerson Image from the sketchbook of Zoe Sees
10689522_741721582544437_2808000611009677947_n
“Millions of people have decided not to be sensitive. They have grown thick skins around themselves just to avoid being hurt by anybody. But it is at great cost. Nobody can hurt them, but nobody can make them happy either.” —OSHO #TodaysMantra #ArtMashup Ceramic sculpture by Kate Macdowell
10398660_742635285786400_1986886779873822481_n
“From feelings we grow.” #TodaysMantra Drawing by Rubyetc
10405229_740671289316133_6045480932286734126_n
today’s convo: “You have to find the right distance between people. Too close, and they overwhelm you, too far and they abandon you.” —Hanif Kureishi “…my need for closeness outweighs my sense of self-preservation.” —Virginia Woolf, from a diary entry artwork by Luisa Rivera

Fanpage do amor: Citando Cinema

Cinema pra mim é amor verdadeiro e eterno. Confesso que tenho uma queda pelo europeu, apesar de curtir besteirol americano, comédia romântica clichê, entre outros. Não tenho preconceitos e, desde que me distraía, já venceu na vida. Ando acompanhando com carinho uma fanpage chamada “Citando Cinema“. Para quem gosta de cinema cult, vai ficar bem feliz em ver screenshots com legendas em português. Me identifico tanto com frases de efeito de filmes que me marcaram… Separei alguns:

citando 10
A Carta (Manoel de Oliveira, 1999)
citando 9
Liv & Ingmar, 2012, documentário
citando11
L’important C’est D’aimer (Andrzej Zulawski, 1975)
Citando Cinema
O Deserto Vermelho (Michelangelo Antonioni, 1964)
Citando Cinema 2
Ghost World (Terry Zwigoff, 2001)
citando 7
Antes do Amanhecer (Richard Linklater, 1995)
10603415_349061368594238_3887880160565790994_n
Cria Corvos (Carlos Saura, 1976)
citando 5
Masculin Féminin (Jean-Luc Godard, 1966)
citando cinema 4
Tirez Sur Le Pianiste (François Truffaut, 1960)
citando 6
Opening Night (John Cassavetes, 1977)
Citando Cinema 3
Whatever Works (Woody Allen, 2009)

Fanpage do amor: Leminskiando

Paulo Leminski, esse polaco poeta maravilhoso que, além disso, era judoca, crítico literário, professor, tradutor, escritor e fodelão do mundo, merece todas as honrarias pelo seu belo trabalho.

Régis Mesquista criou uma fanpage que estou apaixonada chamada Leminskiando. Os posts são lindos: sempre com fotos belas, seja de filmes ou artísticas, e na descrição vem um poema que combina com a imagem. Inspirador para quem o ama:

1

“vertigo
ver te
comigo.”

2

“esta vida é uma viagem
pena eu estar
só de passagem.”

3

“matar, a forma mais alta de amar,
matar em nós a vontade de matar,
voltar a matar a vontade,
matar, sempre, matar,
mesmo que, para isso,
seja preciso todo o nosso amar.”

4

“quando eu vi você
tive uma ideia brilhante
foi como se eu olhasse
de dentro de um diamante
e meu olho ganhasse
mil faces num só instante

basta um instante
e você tem amor bastante.”

5

“Faça os gestos certos,
o destino vai ser teu aliado,
ouço uma voz dizendo
do fundo mais fundo do passado.
Hoje, não faço nada direito,
que é preciso muito mais peito
pra fazer tudo de qualquer jeito.

Ai do acaso,
se não ficar do meu lado.”

6

“nunca cometo o mesmo erro
duas vezes
já cometo duas três
quatro cinco seis
até esse erro aprender
que só o erro tem vez.”

7

“Essa minha secura
essa falta de sentimento
não tem ninguém que segure
vem de dentro

Vem da zona escura
donde vem o que sinto.
sinto muito
sentir é muito lento.”

10653695_343402082501927_5419519388638432920_n

“Carrego o peso da lua,
Três paixões mal curadas,
Um saara de páginas,
Essa infinita madrugada.

Viver de noite
Me fez senhor do fogo.
A vocês, eu deixo o sono.
O sonho, não.
Esse, eu mesmo carrego.”

9

“sorte no jogo
azar no amor
de que me serve
sorte no amor
se o amor é um jogo
e o jogo não é meu forte,
meu amor?”

10425398_342740612568074_3989418484121685791_n

“eu
tão isósceles
você
ângulo
hipóteses
sobre meu tesão

teses
sínteses
antíteses
vê bem onde pises
pode ser meu coração.”

Como não amar? Para mais, siga lá!