Lifestyle

Sobre mudar de carreira

Sempre achei muito cruel ter de escolher uma profissão aos 17/18 anos. Afinal, é uma das fases mais chatas e complicadas da vida. É um misto de ebulição hormonal com insatisfação permanente. Eu, Letícia, soube que queria cursar jornalismo desde os 14 anos quando a escola em que estudava foi visitar a UEL (Universidade Estadual de Londrina) e achei tudo interessante. Então, coloquei na cabeça que iria ser jornalista e realizei tal projeto acadêmico. Assim que terminei a faculdade, usei a pós em Relações Internacionais como passaporte para mudar de cidade. Também tinha planos em ser diplomata (haha) ou repórter internacional (mais pauteira, na real). Bem, o que aconteceu? Trabalhei anos em agência de PUBLICIDADE – área que sempre fugi.

Em 2015, depois de alcançar a agência dos meus sonhos, parei tudo em Curitiba e fui para São Paulo por um mês para me formar como maquiadora profissional. Depois fiz um curso de sobrancelha e penteado em Curitiba. Maquiagem para mim sempre foi uma paixão, só que não me via trabalhando apenas com isso. Hoje realizo que foi uma das decisões mais acertadas da minha vida. Acredito que foi um timing excelente, pois a mudança aconteceu em uma idade digna (29 pra 30) e minha carreira como maquiadora deslanchou de forma natural e honesta. Já levei calote, deixei de comprar muitas coisas para mim a fim de investir na minha maleta, fiz até MEI (Microempreendedor Individual) e hoje freelo em um canal de televisão maquiando…. JORNALISTAS  (é por um período ‘x’, mas acho engraçado essas reviravoltas da vida). Sempre me atualizo e ainda tenho muitos sonhos para realizar nesta profissão, espero muito ser maquiadora por muito tempo da minha vida, já que é algo que tenho prazer em fazer e melhorar. Engraçado que analisando agora, não tive medo em parar de trabalhar em agências publicitárias como social media. Pelo contrário, fui muito na fé que minha decisão em trampar exclusivamente como maquiadora iria dar certo. Quando você tem muito amor, confiança e coragem, as coisas fluem muito mais! Para quem quiser conhecer meu trabalho (e me contratar, haha), só visitar meu Instagram e Fanpage.

Chamei duas amigas que mudaram de profissão e trabalharam comigo em ocasiões diferentes (a Grazi como cabeleireira e Guid como designer) para contar mais sobre a coragem em começar de novo ou melhorar o que já fazia e tornar aquilo o ganha-pão. Inspiração e bons conselhos:

GRAZI RIBEIRO

Sempre tive paixão por cabelo. Sempre mexendo e inventando moda no cabelo dos migue. Mas na hora do vestibular e do teste vocacional, só aparece profissão tradicional, né? Ai acabei me formando, fazendo pós e fazendo a tal da “carreira bem sucedida”. Essa pressão por uma “carreira estável” esmaga os sonhos da gente. Mas aos 28 deu uma ziquezira. Cansei, resolvi tentar meu antigo sonho. Fui atrás, reduzi meu padrão de vida drasticamente, vendi tudo o que tinha e recomecei. Há 3 anos sou cabeleireira, dona do meu negócio e uma pessoa profissionalmente muito feliz. Não tenho tempo pra quase nada, mas faço com muito mais prazer. E estudo MUITO, porque sei que preciso andar muito rápido do que alguém que começou mais cedo. Mas isso não me incomoda, porque quando você ama o que faz, ama estudar. Se pudesse dar um conselho pra quem quer mudar de carreira seria: estude aquilo que você acredita ser sua paixão. Se fluir legal, se você sentir prazer em fazer isso mesmo depois de um dia cansativo de trabalho, siga em frente. Claro que é importante que outras pessoas tenham interesse no que você faz. Não adianta ter paixão por algo que não tem público consumidor. Aí é hobby, não é ganha-pão. Sonhadores sempre, porém realistas, dedicados e focados em resultado, porque pagar os boletos em dia também é um pedacinho de felicidade. Para conhecer o trabalho lindo da Grazi e seus cabelos naturais: Instagram | Facebook

GUID MEINELECKI 

Depois de trabalhar em agências, startups, empresas com design digital, eu resolvi mudar. Sempre tive aquela vontade de ter meu próprio negócio, veio no sangue, meus pais são empreendedores. Na hora de escolher o que fazer, o hobby falou mais alto e resolvi assumir a minha paixão por moda. Vi o potencial que a moda tem de ajudar as pessoas, de aumentar a auto-estima e com isso transformar o mundo com pessoas mais confiantes e melhores com elas mesmas. Meu trabalho passou a ter um propósito, e acho que era isso que eu sentia falta antes. Agora acabei juntando todo conhecimento que já tinha em marketing digital e comecei a estudar moda. Já sou consultora de imagem e estou fazendo pós graduação em produção de moda e styling. Tudo pra transformar conhecimento em conteúdo para o meu blog e canal no youtube. Amando a nova fase de aprendizado e também muito perrengue, não é fácil ter a própria empresa, mas é bem gratificante. Site | Instagram | Facebook 

Também tem o caso da minha amiga Bianca Annibelli, advogada que está insatisfeita com mercado de trabalho e pretende fazer algo a respeito:

Bom basicamente o motivo de eu querer mudar de profissão é a insatisfação juntamente com a sensação de se sentir inútil. Quando sai da faculdade criei todo um estereótipo do que seria pra acabar caindo numa rotina que não me agrada já a algum tempo. Foi toda uma sequência de vitórias para cair num mercado de trabalho mal remunerado e de uma classe desunida. Ainda não criei coragem para deixar tudo pra trás e começar do zero. Quando pensei que faria engravidei e tive que adiar os outros sonhos por mais um tempo, mas a verdade é que me imagino mais feliz se eu trabalhasse com psicologia, letras ou algo relacionado a beleza.

#AskIlona – Conselhos de uma amiga mais velha

Dia desses citei o Instagram de Ilona Royce Smithkin como grande inspiração. Pois bem, um de seus diferenciais, além da parte visual são os conselhos que a mesma oferece no #AskIlona. Sabe aquela sua amiga mais velha ou até mesmo sua vó mega divertida e sábia (afinal, ela tem 97 anos) que sempre tem algo bom para falar? Então, a Ilona é assim e ainda tem um livro com seus pensamentos, o Joy Dust. Resolvi traduzir algumas respostas que valem ouro dessa artista maravilhosa!

P: Como você sente sobre envelhecer?

I: Eu nunca me preocupei em ficar mais velha e nunca celebrei meu aniversário até os 90 anos quando meus amigos fizeram uma festa surpresa. Eu não tenho sentimento algum sobre envelhecer. Sempre será um outro dia. Quando eu realmente penso a respeito, eu fico maravilhada com o tempo que já passei na Terra.

P: Como você começa o dia?

I: Eu tomo banho todos os dias, realmente gosto. E coloco um pouco de perfume, um pouquinho de guloseimas, isso é meu luxo. Depois disso, coloco meus cílios e estou pronta para o mundo!

P: Como você mantem a mente tão afiada?

I: Eu não me preocupo mais comigo mesma. Eu estou mais aberta para o mundo e para as coisas. Eu rejeito a feiura, isso encurta sua vida ao pensar negativamente ou ser vingativa. Você tem dois amigos maravilhosos em você: sua mente e seu corpo. Os dois são fascinantes e precisam estar unidos. Quanto mais próximo os dois estão, será mais respeitoso e melhor ficará. Quando você é mais velho, sua mente precisa proteger o seu corpo ou você não tem nada e logo sumirá.

P: Ilona, como você mantem sua boa forma?

I: Querida, eu faço mais exercícios do que o Kama Sutra!

P: O que você diria para a Ilona de 27 anos?

I: Eu não teria como conversar porque ela não estaria aberta para me escutar, mas eu tentaria dizer a ela para nunca se comparar com mais ninguém. Você precisa achar o que é melhor para você, desenvolver isso e fazer acontecer. Como deseja ser como alguém, quando você tem coisas incríveis [dentro de você] para usar? Eu sei quem sou agora e não dependo de mais ninguém. Onde quer que eu vá, eu sinto que pertenço por lá.

P: Diga algo que você aprendeu e melhorou sua vida

I: Realizar que, na verdade, não somos muito importantes. Nós somos pontinhos quase que invisíveis na totalidade. Nós fazemos de tudo para sermos tão importantes e sérios. Ás vezes nós precisamos deixar pra lá esse perfeccionismo profundo que as pessoas sentem, pois é perder um tempo precioso e tornar-se escravo disso.

P: Como mudou sua perspectiva de vida ao envelhecer?

I:  Tudo o que eu fiz quando era mais nova foi me estressar muito porque eu nunca me dei crédito e sempre achei que os outros eram melhores do que eu. Agora faço as coisas com muita alegria e não me preocupo mais se irão gostar. Minha arte tornou-se mais clara e mais focada, pois eu sou minha própria amiga e não me preocupo mais com o que as pessoas pensam.

P: Você tem algum conselho em aceitar cada estágio da sua vida e buscar equilíbrio entre crescer e mudar?

I:  Se você está passando por um tempo difícil em sua vida, descanse por um tempo; sente e relaxe consigo mesmo. Não force você mesmo a ter uma opinião imediata ou surgir com uma resposta pronta. Dê a você a chance de digerir a situação. Nós vivemos numa época em que todos esperam resultados instantâneos.  Se as pessoas fossem mais pacientes, nós teríamos uma relação melhor uns com outros. Desenvolva sua mente. Tudo leva tempo.

Conselhos de mulheres sábias

Hoje quero dividir um post que me marcaram recentemente (valeu, Tati) sobre conselhos sábios de mulheres de 60 anos (em diante) para mulheres de 30. Eu, como boa apaixonada por este tipo de pauta, já fiquei toda animada para traduzir e deixar por aqui. Inclusive, devo fazer um adendo sobre o documentário “Muitos anos de vida”, da GNT, onde diversas pessoas entre 50, 60, 70, 80 e 90 anos dão dicas excelentes de como viver melhor. Fiquei tão inspirada que voltei para ginástica (coisa que nenhum jovem conseguiu me ajudar, hahahaha). Tem no “on demand” e é dividido pelas idades citadas.

dicas-de-mulheres-de-60-pra-30
“Lembre-se que sua vida não é um ensaio, mas uma premiere”

Mas voltando ao artigo do site Bright Side: existe uma revista online chamada Syxty and me que é voltada para mulheres com mais de 60 anos. Em uma das publicações de Margaret Manning, a autora conversou com diversas mulheres que são o público-alvo a fim de que as mesmas pudessem compartilhar conselhos para mulheres mais jovens, principalmente as que estão no auge da vida (30 anos). É sabido que uma das verdadeiras graças em envelhecer é justamente acumular uma boa dose de autoconhecimento e parar de problematizar bobagens. Pois bem, segue uma lista de conselhos dignos:

  • Aceite as mudanças da idade com graça. Seja você;
  • Tente sempre pensar positivamente e sempre procure algo bom em qualquer situação;
  • Lembre-se que sua vida pode mudar de ponta cabeça em um instante;
  • Viva sua vida intensamente porque ninguém sabe o que pode vir acontecer;
  • Idade é apenas um número, não define quem você é;
  • Viva o momento;
  • Saia mais para dar umas voltas;
  • Ache um hobby que você goste. É um pouco difícil, mas pode estar ao seu favor;
  • Esqueça os esteriótipos que a sociedade impõe sobre envelhecer;
  • Não se preocupe em envelhecer, mas se preocupe em não ser entendiante;
  • Todo mundo fica velho, e isso não precisa ser uma preocupação. Apenas viva!;
  • Nunca pare de buscar inspiração;
  • A vida é algo simples, mas viver às vezes pode ser difícil. Aprenda, leia e viaje;
  • Compre roupas clássicas. Clássico sempre será estiloso;
  • Não acumule, compre menos coisas desimportantes;

old is the new gold

  • Estime as coisas mais simples e não faça da sua vida algo complicado;
  • Ame e trate bem sua família da mesma maneira que eles te trataram;
  • Ame sinceramente e sem egoísmo;
  • Tenha filhos somente quando realmente quiser – nunca existirá a hora perfeita;
  • Simpatize não somente com os outros, mas com você também;
  • Tire mais fotos. Algumas pessoas vão embora, mas as fotos permanecerão com você pra sempre;
  • Aprenda a perdoar;
  • Esqueça toda raiva e ressentimento, leve somente emoções positivas com você;
  • Fique de olho no seu círculo de amigos mais próximos, e não deixe pessoas erradas por lá. É muito importante;
  • Cuide de sua família. Eles sempre estarão por você e ajudarão, não importa o que;
  • Nunca vá dormir se estiver chateado com alguém ou algo;
  • Diga sempre para seus amigos mais próximos e familiares o quanto você os ama;
  • Você florescerá depois dos 30. Aprecie sua beleza;
  • Não gaste seu tempo preocupando-se com coisas que você não pode mudar;
  • Saia fora de relacionamentos ruins – você não pode mudar outra pessoa;

cool-86-year-old-senior-baddy-winkle-101-605x605

  • Cuide da sua pele. Sorrie mais!;
  • Confie na sua intuição;
  • Não fale mal de si mesma. E nem pense assim;
  • Não leve tudo para o lado pessoal, e pare de se levar tão a sério;
  • Não procure a perfeição. Seja única;
  • Deixe que seus filhos os ensinem também;
  • Seja uma guerreira. Aprenda a ser habilidosa e independente;
  • Nunca tenha medo em ter o controle da situação;
  • Sempre progrida – mentalmente, fisicamente e espiritualmente;
  • Saiba as coisas positivas em envelhecer – você tem menos responsabilidade e mais liberdade ano a ano;
  • Nunca deixe que alguém diga que você é velho para algo. Ou muito jovem;
  • Não tenha medo. Tudo ficará bem aos 60 anos. A natureza prepara cada um de nós para cada fase da vida.

Corre Mulherada: Como iniciar na corrida

ana caro corre mulherada 3Sempre achei a corrida um exercício digno e tem anos que fico nessa de começar ou não, mas sempre desanimo e volto pra estaca zero.  Caminhada volte e meia fazia, porém, estou parada desde o começo do ano e o resultado disso foi 20% a mais  no percentual de gordura no corpo (fiz o primeiro exame de vários em uma nutróloga vegetariana e fiquei deveras preocupada). Esta semana li um texto mega encorajador e sincero sobre corrida. Cheguei a postar na fanpage do blog e bombou! Quem o escreveu foi a Ana Carô do coletivo Corre Mulherada! que contou de forma muito consciente e sem frufru como é aceitar e respeitar o corpo, as dificuldades iniciais da corrida (ser desengoçada, ter vergonha etc) e, principalmente, da recompensa física e emocional que todo esforço proporciona. Enfim, quando terminei de ler, queria sair correndo pelo mundo a fim de me sentir bem como a Carô e a Lena Dunham. Fiquei tão empolgada que pedi pra mig fazer uma participação aqui no Mais 20 Minutos com dicas legais para quem quer iniciar esta atividade viciante. Incentivo é bom e todo mundo gosta Bora:

______________________________

ana caro corre mulherada

Oi gente!
Eu sou a Ana Carô, uma das autoras do Corre Mulherada!, um blog onde falamos sobre – adivinha! – corrida. A Letz me pediu para dar algumas dicas para quem quer começar a correr e adorei a ideia. Quanto mais gente se mexendo e tendo prazer nisso, melhor. <3
Provavelmente eu não vou falar nada que vocês já não tenham pensado antes, mas é sempre bom lembrar:

– Faça um check-up. É sempre bom saber se você pode começar a correr ou se tem algum probleminha que precisa ser tratado antes. Não adianta nada pular essa etapa e depois sofrer com dores no corpo ou ter que lidar com alguma outra reação pior.

– Escolha bem sua roupa e tênis. A roupa deve ser leve, não ter muitas costuras ou detalhes que atrapalhem o conforto. Para o tênis, escolha algum que seja próprio para a corrida, com amortecimento e resistência para isso. Provavelmente, ao começar, você vai usar o que já tem em casa. Não tem nada de errado nisso, mas se começar a sentir dores é bom comprar um próprio para corrida. Usar tênis errado pode trazer sérios problemas, é bom ficar esperto com isso.
ana caro corre mulherada 6 – Comece aos poucos. Ninguém passa do “caminhar de casa até a padaria” para “corrida 5k em 30 minutos” da noite para o dia. Está há muito tempo sem exercícios físicos? Então comece caminhando, depois mescle caminhada e trote, passe para alguns minutos de corrida durante o treino e aí sim, para a corrida. Vai levar um tempinho, mas é legal sentir essa evolução. Vai por mim, você vai se sentir super bem ao ir conquistando essa velocidade a cada dia. ;)

– Escolha bem onde correr. Se você já acha um saco caminhar na esteira da academia, provavelmente vai achar um saco correr nela também. Procure um parque, uma praça ou uma região em sua cidade que seja segura e gostosa para correr. Se você só vai ter tempo ou oportunidade para treinar na academia, assista TV ou ouça música. Isso ajudará a não ficar entediado.

ana caro corre mulherada 5

– Monte um treino. É importante saber o planejamento dos seus treinos, saber quando é a hora de aumentar a velocidade ou distância. Você encontrará diversas planilhas na internet, basta escolher a que você mais gosta e seguir.

– Sentiu dores? Procure um médico. Dor pode ser por uso de tênis ou até roupa errada (o top, para as mulheres, é essencial!), mas pode ser que correndo você tenha lesionado alguma coisa. Então, corre pro médico para investigar isso.

– Não se cobre. Acho que essa é a dica mais importante. Como você ainda não corre, não tem como saber se vai gostar. Se começar a correr e não gostar, não tem problema algum em parar e procurar outro esporte que seja mais a sua cara. Se começar a correr, gostar e quiser melhorar cada vez mais, não se cobre quando a evolução for mais lenta do que você queria ou previa. Acima de tudo, divirta-se. Use esse tempo correndo como um tempo só seu, dedicado a você.

ana caro corre mulherada 2
Ana Carô correndo com o mozão dela <3

Se você ainda tiver mais dúvidas, pode ver esse guia do Corre Mulherada!, é bem completinho.
Espero que você se divirta muito! Bons quilômetros!

ana caro corre mulherada 4
Olha que medalha boa que você ganha também (porque todo mundo merece SIM). Nada de neurose. Valeu pelas dicas, Carô <3

14/10/14: Feliz aniversário para mim!

10689463_711599202242773_154156944520286520_n

Meu penúltimo ano na casa dos 20! Hoje completo 29 anos e este ano aconteceu um monte de coisa que me fez crescer muito (deve ter sido por conta do Retorno de Saturno). Como ano passado, fiz mais uma escolha bizarra, mas que não me arrependo porque precisava fechar o ciclo e entender de vez que todo cuidado é pouco quando se trata do ser humano. Passei de uma fase mais ou menos para outra muito interessante onde conheci um pessoal maneiro que me faz levantar da cama com um pouco menos de desânimo. Ando mais sociável, me movimentando mais, tentando levar uma vida mais de boa porque antirrugas é caro, amigos. Rir para mim é um grande radar (entendedores entenderão). Tentar ser feliz é minha verdadeira função nessa terra. Ainda falta um monte para eu me sentir 80% completa e satisfeita, só que ando me esforçando muito para isso. 14/10/14 -> que data bonita, não? KEEP BALANCE, LIBRIANOS.

“mesmo
na idade
de virar
eu mesmo

ainda
confundo
felicidade
com este
nervosismo.”

– P. Leminski