Música

Playlist Hip Hop – The thug life chose me

1798830_706507092729629_250568899_n

De uns tempos para cá andei flertando bastante com o Hip Hop. Já escutava algumas músicas (tipo RUN DMC, Coolio, Snoop Dogg, 2Pac etc), mas este ano virou namoro sério. AMO frequentar eventos dessa vertente, pois é deveras divertido. Sem contar os acessórios, né? Não é segredo pra ninguém que curto uns brincos à la Lauryn Hill.

Infelizmente nem tudo é perfeito e, apesar da batida ser maravilhosa, algumas letras são pura misoginia. Seria lindo se o hip hop falasse somente da dificuldade dos subúrbios e a discrepância socioeducativa, sem tratar a mulher como uma mera “bitch”. Até porque essa manifestação artística ajudou muito a diminuir a violência nos guetos. ENFIM, partindo pela batida e relevância cultural, criei uma playlist no Spotify (assinei, eee) de algumas músicas que tocaria em uma festa desse gênero.

Para mexer bem o quadril: comecei com Beastie Boys e The Lonely Island pra provar que judeus também arrasam nas quebrada. Depois o negócio começa a esquentar com os donos da bailanta e tem The Fugees, Missy Elliott, 2Pac, Snoop Dogg, RUN-DMC, Notorious B.I.G. e assim por diante. Tem uns brazucas e só não coloquei Racionais MC porque não tinha disponível no player. Para encerrar, tem Rihanna com uma pegada reggae.

Se curtiu, siga a playlist acima que depois vou adicionando mais músicas :)
breakdancing-bear-o

ROTAROOTS – 7 músicas para cantar no Karaokê

Tô falando que os temas do Rotaroots desse mês estão imperdíveis. Amo ter pauta, viu? Coisa boa! Booom, eu não sou muito fã de karaokê, principalmente aquele de almoço de domingo, sabe? Eu acaba participando porque entro no ritmo com facilidade, só que né, cafonice define. E no fundo nem é tão divertido, pois sempre tem um bêbado desgraçado que monopoliza o microfone. Não faz muito tempo que fui ao um karaokê, acho que era ano passado e até que me diverti, confesso. Aqui em Curitiba é meio que moda ir em lugares para cantar e olha que aqui nem tem tanto japonês, hahaha. Fiz uma lista de músicas que são legais para cantar em karaokê ou até mesmo no chuveiro:

1- Let’s Dance – David Bowie

Eu super cantava essa música quando passava no Multishow com legenda. Delícia para o karaokê e fácil de cantar.

http://youtu.be/N4d7Wp9kKjA&

2- One Way or Another – Blondie

A música oficial do stalker. Essa eu tô cantando muito no chuveiro, haha, adoroooo! Fácil também. “Maria” também é top pra cantar.

http://youtu.be/watch?v=1VFuHj9_Tgw

3- Don’t Speak – No Doubt

Deve estar em 300 listas porque é um cláááássico, né pessoal! Mandatory.

http://youtu.be/watch?v=TR3Vdo5etCQ

4- Nada Sei – Kid Abelha

Ah, preciso colocar uma música em português, é claro! Nada Sei é para cantar bêbada com as amigas. Acho que Engenheiros do Hawaii, Capital Inicial, Legião Urbana e Kid Abelha são perfeitos para isso. Além de sertanejos como Leandro e Leonardo, Chitãozinho e Xororó etc ou Molejo, Raça Negra, É o Tchan. Lixo que amamos! <3

http://youtu.be/watch?v=PZnAmfjzq68

5- Alive – Pearl Jam

Fiquei entre essa e Do the Evolution. Maravilhosas pra fazer o Eddinho, né? Para cantar no karaokê, show, chuveiro etc.

http://youtu.be/watch?v=qM0zINtulhM

6- Scar Tissue – Red Hot Chili Peppers

Era para ser Stop das Spice Girls ou Take on Me do A-HA, mas mudei para RHCP. Sarcastic mister know it all.

http://youtu.be/watch?v=mzJj5-lubeM

7- I Want To Break Free – Queen

Imagina que deixaria Queen fora dessa lista. Todos cantando I WANT TO BREAK FREE <3

http://youtu.be/f4Mc-NYPHaQ&amp;

Este post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.

As músicas de 2014

foto

Mais uma ano voando e já passamos da metade dele. Todo ano eu tenho músicas que conduzem meu tempo na terra e já tenho algumas para 2014:

Nirvana – Lithium

A Lithium imprime exatamente este ano. Ela ficou grudada na minha cabeça depois do Lollapalooza, quando o Muse fez uma homenagem ao Kurt Cobain no dia do show. Foi incrível e a letra encaixou tão bem que ela ficou sendo a música oficial de 2014.

And I’m not sad
And just maybe I’m to blame for all I’ve heard …
But I’m not sure
I’m so excited, I can’t wait to meet you there …
But I don’t care

David Bowie – Fashion

Essa música foi a grude do ano. Fiquei entre a Fashion e a I’d Rather Be High, mas a primeira ganhou. Eu a escutei tantas vezes que perdi a conta. Eu ando mais fashionista e dançante mesmo, então faz todo o sentido. BEEP-BEEP.

Listen to me – don’t listen to me
Talk to me – don’t talk to me
Dance with me – don’t dance with me, no
Beep-beep

Morcheeba – Gimme your Love

Simplesmente AMO Morcheeba, sou doida por trip-hop e acho que essa banda representa muito o gênero (bem como Massive Attack <3). A voz da Skye Edwards é algo. Este ano andei escutando muito e em junho intensificou bastante, acho perfeito para trabalhar. Só para fazer o post, escutei três vezes Gimme Your Love.

Come on back for more
Take your time now
Or do it right now
Make this night for me

Moby – Honey

Algo que nunca vou me perdoar: ter perdido o show do Moby aqui em Curitiba. Outra música grude master. Aliás, acho o disco que tem essa música sensacional (Play). Aqui tem um pouco como Honey foi produzida.

Get my honey come back, sometimes
I wanna rap like that, sometimes
I get a hump in my back, sometimes
I’m going over here, sometimes…

Daft Punk – Technologic

Essa música sempre aparece por aí, fato. É tipo Corinne do Metronomy e Seize the Day do Wax Tailor: todo ano tem a vibe delas. Essa marcou porque teve um dia que a dancei na rua (escutando pelo celular), hahaha.

Buy it, use it, break it, fix it
Trash it, change it, mail – upgrade it
Charge it, point it, zoom it, press it
Snap it, work it, quick – erase it
Write it, cut it, paste it, save

Arcade Fire – You Already Know

Ah, Arcade Fire como gosto de você! Fiquei muito triste em ter perdido o show deles, mas tive que ver New Order… Depois que voltei do Lolla fiquei escutando tanto, tanto e tanto. Super chateada, mas ainda irei bailar muito num show deles. Essa música é minha predileta do disco novo e eles lançaram o clipe recentemente. Também amo Flashbulb Eyes.

When your love is right
You can’t sleep at night
You’ve been sleeping just fine
But when your love is bad
When your love is bad
I don’t know why you’re so sad
But it’s time to go

Dead Kennedys – Holiday in Cambodia

Esse ano desenterrei Dead Kennedys. Aliás, acho que quase ninguém sabe que curto, mas enfim, tenho meu lado pãnque. Essa música em especial é a que mais gosto, acho o baixo + guitarra meio surf music com punk coisa de outro mundo. Sem contar que o Jello Biafra é aquela sensação, amo/sou. Repeat nela em 2014.

You’re a star-belly sneech you suck like a leech
You want everyone to act like you
Kiss ass while you bitch so you can get rich
But your boss gets richer off you
Well you’ll work harder with a gun in your back
For a bowl of rice a day
Slave for soldiers ’til you starve

Blogagem Coletiva: Discos da minha vida

Os temas do ROTAROOTS deste mês estão sensacionais. Tanto é que irei fazer os dois. O primeiro é sobre os discos da minha vida e olha, tive uma certa dificuldade em me organizar mentalmente. Fui muito pontual e, como não sou nenhuma novinha, vai ter vinil SIM. Separei aqueles que me marcaram mesmo e que escuto desde criança, pré-adolescência e início da fase adulta. Tirei fotos de todos para ilustrar:

FRANK SINATRA GREATEST HITS

rota-frank

Se eu amo esse mafioso dos infernos, devo à minha mãe e a este disco. Eu escutava muito e achava o máximo.  Lembro que ficava cantarolando “My Way of Life” tudo errado (não que eu cante certo) e hoje em dia é uma das minhas músicas prediletas deste senhor. Para quem quer conhecer o trabalho do zóio azul, recomendo este greatest hits que é incrível.

HOOKED ON CLASSICS

rota-hooked

Esses discos foram fundamentais para iniciar meu amor por música erudita. Se eu conheço alguns compositores foi graças a eles (e minha mãe de novo). Cada disco tem um medley com diversos compositores ou de um só muito bem amarrado. Acredito que os puristas ODEIAM este tipo de coisa, mas se conheci Debussy foi por causa dessa coleção. Eu quero os CDs do I, II e III – meus prediletos. Estes discos me formaram musicalmente, haha.

DANCE EUROPOP

rota-dance

Gostaria de apresentar o primeiro CD da minha vida. Quando tinha 10 anos pedi para minha mãe comprar um system Gradiente com cd de aniversário (eu fazia trocas de presentes bons no lugar de festas). Mary O. atendeu meu pedido e este foi o primeiro CD que eu precisava ter porque ficava DOIDA quando tocava Major Tom do Peter Schilling na propaganda. Enfim, foi graças ao Dance Europop que conheci New Order, B-52Oingo Boingo e Devo e, por isso, sou extremamente grata pela pessoa que fez a seleção dele (aqui). Eu o tenho ainda hoje e nunca canso de escutá-lo. Ps:- é de 95 :)

TURN ON THE BRIGHT LIGHTS

rota-interpol

Já contei umas mil vezes, mas conheci Interpol um ano antes de entrar na faculdade (2003). Quando fui morar em outra cidade para estudar, recebia uma mesada contada que deveria resistir até o final de semana. Eu era vidrada em passar a tarde na Bom Livro do shopping vendo CDs, DVDs e livros. Um belo dia apareceu um CD do Interpol por lá e tive de escolher entre almoçar ou comprá-lo e o resultado está aí em cima. Anorexia consumista. No regrets.

TRAGIC KINGDOM

rota-nodoubt

Esse cd faz parte daquelas coleções baratezas que vendiam no supermercado (coleção Millenium), lembram? Acho que custou R$ 10 e eu o ouvia MUITO. Não me lembro ao certo quando o comprei – acredito que em 1998 – mas ele é muito importante na minha vida porque achava a Gwen Stefani O máximo e ela foi uma excelente referência para uma adolescente que morava no interior do Paraná.

RAY OF LIGHT

rota-madonna

Já contei aqui da importância da Madonna na minha vida e devo dizer que sou completamente apaixonada por este cd. Eu o escutava muito quando mudei de cidade e me dava uma paz muito grande, <3.

THERE’S SOMETHING GOING ON

rota-babybird

Conheci Babybird pelas irmãs Pericolo (Bruna e Bianca) lá em 2001 e fiquei completamente apaixonada. Achei este cd em um supermercado em Maringá e custou 15 realidades (tenho mais dois álbuns). Lembro que fiquei muito feliz porque é uma banda britânica pouco conhecida, mas excelente. Recomendo conhecer porque Stephen Jones é amor. Ah, este é um álbum que não dá vontade de pular nenhuma música e ótimo para quem levou um pé na bunda.

HOLY WOOD

rota-marily

Acredito que o meu cd predileto do Marilyn Manson é Mechanical Animals, mas esse é bem importante porque não podia ser vendido para menor de idade e minha mãe topou comprá-lo de bouas. Este álbum é incrível e altamente dark, já que foi na época que o acusaram de influenciar os louquinhos do massacre de Columbine. Ele é cheio de referências políticas (cita muito o Kennedy aka President dead), Jesus Cristo, John Lennon, violência, fama e assassinatos. Escutem The Love Song e The Nobodies (AMOOO o clipe). Ah, até o encarte do cd é genial porque traz referência ao tarot. Ele fecha uma trilogia inversa porque este homem é um gênio, mas as pessoas não sabem disso. Parem de crucificá-lo, thanks.

____

Este post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.

A Madonna que eu conheço

 a-madonna-que-eu-conheci_0

Acho que todo mundo conhece Jesus, Beatles e a Madonna.  Desde que me conheço por gente, a Madonna Veronica faz parte da minha vida. Seja escutando sua música em alguma FM, vendo algo dela na televisão ou assistindo o VHS do sobrinho da minha vizinha que era MUITO fã dela. Aliás, gostaria de fazer um adendo a respeito do sobrinho da Dona Marcelina que não lembro o nome (Odair?). Ele era o maior fã da mulher, tudo que eu aprendi sobre a rainha véia do pop foi graças a ele. Assisti documentários, videoclipes (antes da MTV chegar por lá haha), filmes (na real foi só ‘procura-se Susan desesperadamente’) e, é claro, ficava encarando um quadro que ele tinha dela com a unha amarela. Eu achava O máximo, meu sonho era pintar a unha de amarelo e até contei isso no Mão Feita. A Madonna tem esse toque de Midas bizarro, pois tudo o que ela veste, faz e fala, acaba virando tendência. É algo muito dela mesmo, pois nunca tive vontade de imitar o pessoal do Trem da Alegria, por exemplo. Ou a Xuxa. E não fico chocada com a Miley Cyrus porque eu sempre tive a Madonna de referência.

a-madonna-que-eu-conheci_6

No primeiro sábado do ano, a GNT exibiu o documentário na Cama com a Madonna. Nunca tinha visto e peguei pela metade, mas fui até o fim. Eu vi uma Madonna de 32 anos provocante, frágil, querendo ser polêmica e muitas vezes introspectiva (mesmo simulando um blowjob com uma garrafa).  Neste doc mostra também o entrosamento dela com seus bailarinos e alguns ensaios da tão falada turnê “Blond Ambition”, revelando a insegurança da cantora sobre os comentários negativos e até boicotes em alguns países por ser apontado como um show obsceno demais. Não é à toa que foi considerada uma das turnês mais bem elaboradas dos anos 90. Enfim, Madonna é uma excelente show woman, é descarada, insegura, ousada, conselheira e maravilhosa.  Se ela é uma egomaniac bitch problema é dela, a mulher faz parte da nossa vida até hoje. E sempre causando!

Agora falando musicalmente minhas fases prediletas são: Like a PrayerErotica, Bedtime Stories e Ray of Light. Um top 5 de músicas bem rápido e sem pensar muito: 5)  Like a Prayer; 4) Human Nature; 3) Bad Girl; 2) Sky fits Heaven e 1) SECRET (AMO). Já de estilo sou apaixonada pelo anos 80: muitas correntes, lenços, pulseiras, cabelo desgrenhado etc. Também gosto da Madonna nos anos 90 com o cabelo mais curto e bem loiro à la Marilyn Monroe. E em 1998 ela está brilhando muito por conta da Lola, da fase zen, enfim, muito linda! Conheci várias Madonnas e gosto de todas. Aliás, ela engravidou da sua primogênita na mesma idade em que minha mãe me teve e a Lourdes Maria nasceu no mesmo dia que eu (14/10). Só fã para reparar essas coisas, né? E, para fechar o post, separei algumas fotos das antigas de Madge:

 Via Pinterest