Pensando

O que aprendi nas Eleições 2014:

Devo confessar que estou AMANDO as Eleições 2014. Nunca vi tantas pessoas dando sua opinião e compartilhando o que acha pertinente sem ler direito ou checar fatos. Inclusive, as pessoas estão se revelando cada vez mais intolerantes, racistas, xenófobas e homofóbicas num piscar de like, share e o que mais essas redes sociais permitirem. É tanto chorume que dá vontade de fechar todos os navegadores do mundo e correr para uma ilha deserta. O “amando” significa que existe toda uma peneira social com tudo isso.

gente-necessidade-disso-600x280

Nunca tentarei converter alguém a votar no meu candidato, não sou cabo eleitoral. Cada um sabe o que faz, tem suas necessidades, visão política etc. Eu discordo de muitas coisas, muitas mesmo, vocês nem fazem ideia. Mas sou contra ser o chato que faz de tudo e mais um pouco para colocar a visão do que acha certo, goela abaixo do amiguinho. Assim como não gosto que tentem me converter para alguma religião ou qualquer outra coisa, também não acho justo ser a pentelha política. O que faço é mostrar meu ponto vista. Não entendeu? Paciência!

PORÉM, jamais, digo, JAMAIS, vou ficar quieta com comentários xenófobos, racistas, homofóbicos. Vou rebater sim. Na minha timeline NÃO. Fiquei estarrecida com o episódio dos nordestinos, de verdade. Perdi “amigos” em criticar comentários que são obviamente criminosos.

Sou nascida em Santa Catarina, criada no Distrito Federal e no Paraná. O bairrismo não me pertence. Por mim, poderia morar em qualquer parte desse país, sem problema algum, desde que eu tenha uma boa oportunidade. Não é isso que qualquer ser humano quer? Conheço pessoas do Sul que vão o Sudeste. Conheço pessoas do Nordeste e do Norte (grandes amigos, inclusive) que estão no Sul e/ou Sudeste. Conheço pessoas do Sul que foram para o Nordeste. Oportunidades que surgem, vontade de mudar, de sair fora, de melhorar de vida.

E o que aprendi em 2014 e nessas eleições? que as pessoas deveriam tomar mais cuidado ao compartilhar algo que é evidentemente sério. Piadocas/memes com os políticos estão cheios por aí e, em verdade vos digo, gosto de alguns.  Mas no que tange ferir um povo com comentário generalizado, daí não acho legal.

Para finalizar vou deixar dois links que adorei nessa discussão toda: aqui sobre o povo nordestino e aqui sobre Bolsa Família.

Humans of NY: acreditando no amor

Eu já disse aqui que a fanpage Humans of New York é a minha predileta da vida, né? Comprei até o livro! Graças a Deus o Facebook ainda não fez o ~favor~ em sumir com a atualização dela na minha timeline, então consigo acompanhar bem bonitinha. Porém, volte e meia, acho pertinente entrar direto por lá, pois sempre fica um post perdido e não quero perder nadinha. Por conta disso, sempre que eu achar algum humano MUITO legal, irei postar aqui para guardar de lembrança, tá? Acho importante dividir experiências, emoções etc.

Na sexta-feira (01) saiu um post muito querido de uma senhora que descobriu o verdadeiro amor depois dos 50 anos. Ela conta que era extremamente tímida quando jovem e ninguém a chamou para o prom (aqueles bailinhos chatos da high school americana). Para ela, a vida não tinha realmente começado até atingir 50 anos, mas isso não a impediu de angariar muita experiência. Ela casou pela primeira vez com 55 anos e o moço em questão fez valer a espera a pena, afinal, ele parecia o Peter O’Toole (o eterno Lawrence da Arábia). Eu a achei tão linda e fiquei me perguntando como ela, que parecia ser bela quando jovem, esperou tanto tempo para encontrar um lover. Timidez é legal, mas pode atrapalhar, já diria The Smiths. E beleza obviamente (e ainda bem) não é tudo. Daí eu coloquei a mão na consciência e… WAIT… quem sou eu para julgá-la?

“I was extremely shy when I was younger. I wasn’t asked to the prom or anything. Life didn’t really even start for me until I turned fifty. But let’s just say I got plenty of experience after that!”
“I was extremely shy when I was younger. I wasn’t asked to the prom or anything. Life didn’t really even start for me until I turned fifty. But let’s just say I got plenty of experience after that!”

Euzinha, nos altos do meus quase 30 anos (só ano que vem, por favor, hahaha), nunca encontrei um verdadeiro amor, aquele de sentir mil calafrios no estômago, de me sentir nas nuvens, de apresentar para minha mãe e para o meu cachorro, e aquelas viadagens todas. Eu não sou tímida como ela, já tive minhas experiências amorosas, mas nenhuma foi exatamente super boa. Este ano, por incrível que pareça, essa área de atuação não anda me incomodando muito porque não é o meu principal foco. Às vezes fico de mimimi porque não tenho um parça para esquentar meu pé no frio, mas depois fico aliviada em não estar num inferno de relacionamento onde fico neurótica porque não tenho segurança nenhuma OU o cara foge como se eu fosse o diabo e ele a cruz OU apenas ele é chato pra caramba. Ah, sem contar que não sentir ciúmes é uma das coisas mais legais do mundo, ODEIO essa sensação de insegurança e neurose.

Já senti tanto desgosto em alguns relacionamentos que me preservar ainda é a melhor opção, principalmente enquanto não acho meu Peter O’Toole. Diferente dela, não acho que minha vida não começou. Não, não! Ela está existindo por aí! Minha vida amorosa – que talvez ela tenha se referido – não aconteceu direito e sabe o que? Nunca é tarde! Olha como ela parece feliz e saudosa. A felicidade não tem data e nem idade para acontecer, e eu acho que se apaixonar é uma das coisas mais bonitas do ser humano, ainda mais quando é recíproco. Sou libriana duas vezes e amo o assunto amor. Infelizmente mais leio a respeito do que exatamente vivencio, só que é uma questão de timing mesmo.

“I didn’t get married until I was 55. But boy was it worth the wait. He looked just like Peter O’Toole!”
“I didn’t get married until I was 55. But boy was it worth the wait. He looked just like Peter O’Toole!”

Não quero se injusta com aqueles que passaram na minha vida e me marcaram. De forma alguma! Eu já até achei que um deles era realmente minha alma gêmea, mas quando existe muita dificuldade e sofrimento, não acho que valide tal pensamento. Não espero que meu verdadeiro relacionamento seja perfeito-lindo-maravilhoso porque isso NON ECZISTE. Talvez até comece de forma meio estranha, já que não sou de dar muita entrada no início (sou cagona, confesso), apenas ESPERO MUITO que ambos sintam a necessidade de ter um ao outro, da parceria e, principalmente, da segurança. E olha, um fato: descobri dia 31/07/14 que a força de pensamento e a vibração certa fazem milagre sim, e nada é tão impossível, sendo melhor do que o imaginado (não tem nada a ver com amor romântico, mas sim amor literário). Comecei a me desafiar e está sendo incrível! Confesso também que preciso melhorar minha interação humana, ser mais cordial, aberta e menos neurótica e mimada, assim irei atrair alguém bom (além de desfazer alguma macumba que fizeram para mim, brinks hahaha). Pode levar um tempo, pode ser que surja mais rápido que eu mesma espero ou talvez nem aconteça nessa reencarnação, mas sei lá, tudo é vivência. Para encerrar, seguem duas frases de efeito que definem um pouquinho da minha visão romântica:

quotes-love

Livro: As sete leis espirituais do sucesso

972-fitandcrop-660x365

O nome do livro de Deepak Chopra pode até parecer autoajuda cafona e soar algo como ser “rico e famoso” em sete passos, porém, está beeeem longe disso, BEM LONGE. Claro que ele comenta a respeito de dinheiro, só que as tais “sete leis espirituais do sucesso” transcendem qualquer megalomania e vai direto em um estado mais elevado e pleno como é a natureza, por exemplo.

Ganhei o livro da minha amiga Dhaís e posso dizer seguramente que foi um dos presentes mais válidos da minha vida. A leitura é fácil e leve, o livro não é muito extenso. Além disso, dá para aprender tanta coisa que fica impossível não rever sentimentos e atitudes. O autor explica as leis naturais que estão estritamente ligadas à sabedoria milenar indiana. Eu sempre acreditei em karma e dharma, sendo que depois da leitura pude compreender mais ainda a relação entre homem e a natureza.

Vou comentar brevemente sobre as sete leis baseadas neste site aqui:

1) A Lei da Potencialidade Pura

tumblr_mzrr3ozCch1tqzf4to1_500

Na minha concepção a primeira lei é a mais difícil de todas, a da Potencialidade Pura. É preciso reservar um momento do dia para ficar em silêncio, meditando e entrando em contato com você mesmo(a). Chopra recomenda duas vezes por dia, aproximadamente 30 minutos pela manhã e à tarde. Pode ser complicado entrar em conflito com os próprios pensamentos, mas é assim que você alcança a Potencialidade Pura que nada mais é do que a CONSCIÊNCIA pura. É o que nos dá equilíbrio, criatividade, sabedoria, simplicidade, entre outras qualidades dignas.

Ele ensina que é necessário reservar um período do dia para observar a natureza e todas as coisas vivas, sempre em silêncio de preferência. Também é de extrema importância evitar julgamento e sempre entoar “hoje não julgarei nada que aconteça”.

2) A Lei da Doação

doacao

Eu adoro a Lei da Doação e pratico sempre que possível. Doar o que você tem de bom é sempre edificante. Presentear alguém com sua própria presença (espero que você seja legal), com cumprimentos simpáticos, flores, orações, uma bala, entre outros, a fim de que a energia boa circule sempre. É importante estar aberto para receber coisas boas de outras pessoas também, seja um presente, cumprimento e até uma oração (minha mãe adora acender vela para mim no site “Pai Eterno” e acho uma graça). Agradecer as dádivas da natureza é válido. Eu AMO observar os pássaros, as árvores floridas, as nuvens, é algo que sempre tive na minha vida e nunca percebi como era importante dar atenção a estes detalhes e, principalmente, agradecer por tudo isto. Acredito que Deus está nessa beleza, nessa perfeição.

O autor explica que é preciso manter a riqueza (não só dinheiro, como atitudes decentes) circulando e desejar, em silêncio, alegria e felicidade para as pessoas que você encontre (mesmo se for AQUELE chato).

3) A Lei do Carma ou de Causa e Efeito

karmaa

Acredito piamente na lei de Causa e Efeito. Tudo que nos rodeia é energia pura e, você sendo cético ou não, irá de concordar com isso. Sabendo utilizar bem essa energia (e que temos, já que nosso corpo é um campo energético), é possível obter uma reação positiva do próprio universo. Para simplificar: sabe quando você quer muito uma coisa? Você gasta bastante energia para conseguir aquilo e quando faz de maneira legal, o resultado é prazeroso. O Karma nada mais é do que a causa e efeito das nossas ações. Ah, não é interessante classificá-lo como “positivo” ou “negativo”, já que o mesmo é NEUTRO. Ele vem para equilibrar nossas atitudes, então é completamente dinâmico.

No livro, Deepak Chopra dá exemplos do que devemos ter mais atenção para manter um Karma mais tranquilo: fazer escolhas conscientes  SEMPRE.  A observação para deixar tudo mais claro e preparar-se para todos os momentos do futuro é estar consciente do presente. Ao fazer a escolha, ele explica que é necessário se perguntar quais serão as consequências. E perceber se a escolha trará satisfação e felicidade para si e para os outros. Prestar atenção no plexo solar também é necessário: pergunte ao coração e perceba as sensações que ele manda (conforto/desconforto/alegria/tristeza). Para quem achou esta parte piegas, segue esta parte do livro grifada:

coracao-deepak

4) A Lei do Mínimo Esforço

tumblr_m6r5fbdUMk1rqq0c0o1_500

Essa é bem interessante, pois ele usa a natureza como exemplo. Para uma árvore nascer não existe muito esforço por parte dela. A semente cai na terra, a água ajuda e ela vai crescendo numa boa, sem sofrer muito por isso. A Lei do Mínimo Esforço é justamente isso: deixar as coisas rolarem. Sem forçar barras e, principalmente, aceitando pessoas, situações, circunstâncias. Para mim é muito difícil, eu sou meio revoltada com algumas atitudes alheias, então “saber que o momento é como deve ser” não é tão fácil. Ele pede para dizer a si mesmo: “minha aceitação será total e completa; verei as coisas como elas são e não como eu gostaria que fossem”.  HAJA TREINO.

Assumir a responsabilidade pelas situações e por fatos problemáticos também faz parte desta Lei. Eu ADORO culpar Deus e o mundo e não é bem assim, a escolha foi minha também e é preciso aprender a arcar com o Karma da situação. Escolhas conscientes DJÁ. “Todo problema traz em si uma oportunidade para transformá-lo em algo de imenso benefício”.

Por fim: assentar a percepção na Indefensibilidade, desistir da necessidade de defender seus pontos de vista e de convencer os outros a aceitá-los; permanecer aberto a todos os pontos de vista e não se prender a nenhum deles.

5) A Lei da Intenção e do Desejo

snoopy

É como se fosse uma lista de resolução de ano novo, porém, cotidiana. A ideia é: faça uma lista de seus desejos e a carregue para todos os lugares. Não esqueça de lê-la antes de dormir e quando acordar, assim intensifica o ideal e sempre estará na sua cabeça. Eu fiz isso, mas esqueço de olhar sempre.  Outros:

– Libere a lista de seus desejos e solte no ventre da criação. Se as coisas não saírem como deseja, há uma razão no plano cósmico para isso;

– Lembre de praticar a consciência do momento presente em todas as ações. Não permitir que os obstáculos consumam e dissipem a qualidade da atenção no momento presente. Aceitando o presente como ele é, o futuro se manifestará nas intenções e desejos mais caros e profundos.

6) A Lei do Distanciamento

tumblr_mylb8oebMS1rdiwjgo1_500

Perfeita para quem adora ser o dono da verdade, já que o distanciamento é dar liberdade aos outros e para si próprio e, para isso, é preciso evitar a imposição de ideias de como as coisas devem ser (do nosso jeito, no caso). É possível participar do processo, mas com bom senso.

A Lei do Distanciamento prega que, nem sempre a certeza é a solução de tudo, tanto que transformar a incerteza pode ser essencial para nossa própria experiência. A possibilidade em aceitar a incerteza traz soluções espontâneas para o próprio problema, confusão, desordem e/ou caos. A incerteza, segundo a sexta lei, é o caminho da liberdade.  E, ao entrar no campo das possibilidade com o coração aberto, poderá aparecer um leque de escolhas, sendo possível experimentar a diversão, magia e mistério da aventura da vida.

7)  A Lei do Darma ou o Propósito da Vida

tumblr_mo1fhrvLTN1s2mzr3o1_500

Darma significa “Lei Natural” ou “Realidade”. Pode ser considerado como o “Caminho para a Verdade Superior” e é a base das filosofias, crenças e práticas que se originaram na Índia. A sétima e última lei pede para nutrir a divindade que habita no fundo de sua alma. Para isso, é preciso prestar atenção ao espírito que anima o corpo e a mente. Uma ajuda para atingir este propósito da  vida é fazer uma lista de talentos únicos, aquilo que mais ama fazer e dizer  “quando eu os expresso e os ponho em serviço da humanidade, perco a noção do tempo e crio a abundância em minha vida, bem como na vida dos outros.” Não esqueça de perguntar a si mesmo diariamente: “como eu posso servir?” e “como posso ajudar?” As respostas a essas perguntas permitirão ajudar e servir a seus semelhantes com amor. <3

—-

Se alguém sentiu vontade ler, aqui segue alguns links em PDF.

Que venha 2014

É interessante perceber que assim que chega o final de ano, todo mundo já começa a fazer listas e mais listas de tudo o que passou, e o que ainda tem para realizar. Acho bacana fazer um balanço geral e ter metas para o próximo ano, apesar de correr o risco em ser meio frustrante no final das contas. Eu sou um pouco pessimista por excelência e isso é algo que preciso mudar MESMO. Antes de começar a ver o “bright side” das situações, eu desenvolvo uma úlcera de tanto pensar e ainda não conseguir resolver nada.

tumblr_ms7sqboBGu1rk2urvo3_250 (1)Em 2013, eu basicamente sai da minha zona de conforto e confesso que não foi fácil. Mas precisava dar um F5 na minha vida, nas minhas atitudes, no meu coração. Adiantou? Em parte sim. Porém, é como minha mãe sempre diz: se não muda a forma de pensar, você sofre até em Paris. Às vezes me sinto como o David Bowie aí do lado… de boas e vem um pensamento doloroso na cabeça. Mas ok, tudo passa, até a uva passa.

Foi um ano um pouco egoísta, pois o dediquei à minha pessoa. E não me arrependo, viu? Vide este bloguinho aqui (comprei domínio e fiz um layout lindo com a Difluir).Viajei, fui em quatro shows <3

Se eu pudesse escolher uma música para esse ano seria esta:

[youtube:http://youtu.be/xJ4zfLydI20&w=500%5D

Para 2014 quero mais leveza ainda: do corpo e do espírito, hehe. Além de muitas risadas, saúde, escolhas certas, amor bonzinho e mais saúde. Obrigada a todas minhas amigas que acompanham este humirrde bloguinho e sempre comentam! E quem lê escondido e quiser comentar, ficarei bem feliz :)

cheersFoto do Pinterest