Preferências

Elke, a Maravilha

2016 anda perdendo muita gente interessante. Bowie, Prince e agora Elke Maravilha. A russa mais brasileira que existiu. Pessoa inclassificável seja pela inteligência, autenticidade, beleza, talento, bom humor, garra e boas análises a respeito do ser humano. Desde criança a achava sensacional, enquanto outros falavam que tinham medo dela. Medo do que? De ser diferente? A achava exuberante, divertida, meio bruxa, meio drag queen, era ela inteirinha ali pra gente. Aquela risada alta e verdadeira. Como adoro pessoas assim.

elke maravilha

Esse ano ela veio para Curitiba em uma festa chamada “Brasilidades”. Nada mais apropriado, já que era filha de russos, mas também do Chacrinha. Infelizmente não consegui ir, mas dizem que foi incrível. A Elke vai, mas a gente fica – por enquanto – num mundo mais sem gracinha e esperando que pessoas como ela, Bowie ou Prince venham para dar um tchan nessa sociedade sem graça e quadrada. Aqui e aqui tem dois textos ótimos a respeito dela. Que ela esteja brincando de outras coisas nessa passagem.

elke-maravilha-no-programa-do-chacrinha-da-rede-bandeirantes

Para começar ’16 inspirada

Inspirações são bem importantes. O ser humano não vive sem. Veja bem, inspiração é diferente de cópia. Copiar o estilo (ou qualquer outra coisa) de outrem não é legal. Agora inspirar-se e, por meio disso, criar algo novo, daí sim é saudável e válido. Tenho várias musas e musos, de épocas e estilos diferentes. Cito advanced style, drag queens, tatuados, punks, góticos, hip hop, pin-ups, burlescas, 80s-60s-50s etc como minhas grandes inspirações. Coloca tudo isso num liquidificador, bate bem e eu dou minhas pitadas.

inspiração
substantivo feminino
1.
ato ou efeito de inspirar(-se).
2.
conselho, sugestão, influência.
“fazer algo por (ou sob) i. de alguém”

Nesse início de ano resolvi assistir novamente Asas do Desejo. Era para eu ter feito isso ano passado, mas meu aparelho de dvd estava dando problema (não queria assistir no notebook) e desisti. Esse ano tomei vergonha na cara, ajeitei meu dvd (que estava com um fio desconectado, der) e assisti com outros olhos. Foi legal porque agora conheço algumas locações (em Berlim) e foi gostoso. Para mim, esse filme é uma poesia.

asas do desejo
“(…) É possível eu, que sou eu, não o ter sido antes de ser, e de repente o eu que sou deixar de ser aquele que sou?”

Depois disso, fiquei ouvindo Nick Cave – aparece no filme – que depois me levou pra P.J. Harvey e, mais tarde, pra Tori Amos. Me inspirou musicalmente!

_____

documentario-iris-apfel

Para fechar o dia, assisti ao documentário Iris, dirigido por Albert MayslesComentei em dois posts na minha fanpage, mas quero falar aqui também. Adoro docs e tem alguns sensacionais no Netflix (recomendo Advanced Style, Nina Simone). Esse, em especial, me deixou encantada porque foi muita mais do que mergulhar na imagem dela – que a maioria conhece. Conta a trajetória de Iris Apfel, uma decoradora novaiorquina que ficou famosa por seu estilo e bom gosto. Iris sempre foi reconhecida juntamente com seu marido Carl pelos trabalhos de sua empresa têxtil, sendo contratados até mesmo pela Casa Branca. 

Nunca leve o seu visual a sério demais.

Nem a você mesmo

A reviravolta para Iris foi ter feito uma exposição em 2005 no Metropolitan Museum of Art de Nova York com sua coleção de joias e trajes. Dali em diante, ela tornou-se uma estrela de estilo. Com irreverência e lucidez, Iris expõe sua rotina, inspirações e sabedoria angariadas em 94 anos. Também mostra sua relação com o marido – falecido ano passado – que era extremamente parceiro e incentivador de seu lifestyle. Amei o fato dela ser bem humorada, a forma inteligente e criativa em usar acessórios como ninguém, carinhosa com todos, além de ter uma casa divertida, um relacionamento duradouro e compreensivo. É uma brisa de criatividade e inspiração para 2016. Aqui tem frases excelentes dela. Recomendo muito! Se antes a admirava, agora sou apaixonada. 

Espero fazer outros posts desses em 2016, sinal que continuarei inspirada :D

Encontro do ano: Sharon Needles

Vocês estão carecas em saber que amo RuPaul’s Drag Race, né? Tem alguns posts sobre isso aqui. Admiro as drags porque é uma forma de expressão artística deveras interessante que existe faz MUITO tempo. Por exemplo: antigamente, lá na época do Shakerspeare, as mulheres não podiam encenar no teatro. O que elas faziam? Se vestiam de homem para poder participar. Drag. Daí temos vários exemplos de mulheres que se montam horrores: Elke Maravilha, Cher, Lady Gaga etc. Temos também as drags do cinema: Divine, Dr. Frank’n’ Furter (AMO), filmes como Para Wong Foo, Priscilla, Gaiola das Loucas etc. Referências que não faltam. Eu acredito que qualquer forma de arte – desde que não faça mal pra ninguém – é válida. As drags possuem um amor especial no meu coração por causa da maquiagem, traje e postura. Admiro mesmo. Acho lindo como algumas drags admiram as mulheres, de verdade.

Então, em junho saiu que a Sharon Needles – a rainha da temporada 4 – viria para Curitiba. Minha reação foi apenas uma:

sharooon

Tá que resolvi pagar o Meet n Greet porque satanmelivre de sair dessa encarnação sem conhecer a Sharon Needles que é uma das drags mais incríveis por: 1) ser gótica; 2) ser genuinamente estranha; 3) ser fofa e bizarra ao mesmo tempo; 4) ter as melhores montações; 5) ter bom gosto musical; 6) ser lindo como homem também. Por ela, Nina Flowers e Bianca Del Rio dou um jeitinho, viu? Salve os freelas.

MEET AND GREET

11821186_1167951893229224_1805780424_n

O meet estava marcado para 23h, mas atrasou uma hora. Estava mega ansiosa, porém, até que fiquei ok observando as pessoas (preciso de distração). Quando a Sharon chegou na casa estava tocando Demi Lovato (minha irmã, gente), amei! Hahaha. Ela subiu, cumprimentou a galera e cuspiu uma cervejinha. Ainda esperei mais uma meia hora porque a fila tava comprida e ela dá uma atenção muito boa para os fãs. Cheguei nela e fui gritando: HAPPY HALLOWEEN, DIVA. Ela: Happy halloween, my dear! Eu entreguei uma aranha de plástico que catei na decoração da festa, ela colocou na boca e fingiu que tava vomitando HAHAHA. Sensacional! Daí disse que ela era spooky and beautiful e pedi um selinho (foto acima). No final, ela agradeceu a presença e pediu pra aproveitar muito show. Super simpática, sem pressa (foi questão de um minuto isso, sério). Ah, não podia selfie, só entregar o celular para alguém tirar foto (achei melhor).

Depois disso, fui pegar um lugarzinho legal para assistir os shows das drags locais e o dela, é claro. Acho que levou uma hora para ela terminar o meet and greet e mais meia hora para começar o show. Nem sei direito porque fiquei dançando loucamente lá, só no hip hop, amo/sou. Fui sozinha, mas conheci uns meninos que dançaram comigo e já combinamos a balada da Latrice Royale (dia 5, galera). O local estava lotado e tinha bastante gótico, drags e outros.

sharon needles 2
support your local drag queens! essas duas foram mega simpáticas e lindas, adorei <3

SHOW SHARON NEEDLES

sharon 2Chegou montadíssima num look lindo: body preto com um colar bapho, meia arrastão, bota fetiche, cabelo Marilyn e com chifres dignos. LINDA. Tocou suas músicas (conheça aqui) e conversou um monte com a plateia. Fez piadocas com drogas e maquiagem, contou que amou o Brasil e Curitiba era o último show. Falou sobre a adolescência na cidade pequena, fez cover de Ministry e do Rocky Horror Picture Show, além de dizer que sua inspiração para ser drag é a mulher. Que a mulher sempre tá ali para ajudar os homens, não importa a sexualidade. NHO <3 No final do show, ela se despiu toda no palco e disse que era ali a verdadeira pessoa. Apresentou o DJ, produtora, e o noivo. Fez mosh e tudo. Uma verdadeira rock star! Fiquei mais fã ainda. Valeu cada centavo. Maravilhosa, vencedora do meu coração. Se pudesse iria em todos os shows dela. BOOOOOOOOOOOOOOOO

11902552_10156000009175584_8447901607543500246_n
Momentos…

E NUNCA ESQUEÇA…

sharon-needles-happy-halloween-rupauls-drag-race-season-4-winner-gif

Mulheres que revolucionaram

Muito difícil fazer um post pequeno sobre figuras fortes femininas, já que temos muitas referências maravilhosas. Não quero ser injusta com ninguém, mas escolhi as que sempre comoveram de uma forma ou outra. A última é uma admirável surpresa da atualidade. Podem mencionar mais nos comentários!

Simone de Beauvoir

É pelo trabalho que a mulher vem diminuindo a distância que a separava do homem, somente o trabalho poderá garantir-lhe uma independência concreta.

Simone de Beauvoir que mulher maravilhosa! Foi uma escritora, filósofa e feminista francesa com uma grande contribuição literária onde apresentava a discussão democrática e as rupturas sociais, políticas e psicológicas entre mulheres e homens. Aos 41 anos, Simone lançou “O Segundo Sexo” que é um clássico da literatura feminista. É ali que tem a famosa frase que não se nasce mulher, mas torna-se. “As características associadas tradicionalmente à condição feminina derivam menos de imposições da natureza e mais de mitos disseminados pela cultura. O livro, portanto, colocava em xeque a maneira como os homens olhavam as mulheres e como as próprias mulheres se enxergavam”, explica a atriz Fernanda Montenegro a respeito do livro que, inclusive, já interpretou um texto a respeito das memórias da escritora. Indico este link aqui sobre mais.

294fe08cba73863901a67d97b57855fa

 Coco Chanel

Sou contra a moda que não dure. É o meu lado masculino. Não consigo imaginar que se jogue uma roupa fora, só porque é primavera.

Goste você de moda ou não, saiba que Gabrielle “Coco” Chanel foi uma pessoa sensacional que nos libertou de saias e roupas apertadas. Essa mulher criativa, forte e ousada, bateu o pé nos anos 20 e criou uma calça larga inspirada nos marinheiros a fim de facilitar o movimento e o conforto das mulheres. Além disso, ela nos deu a chance em usar colete, cabelos mais curtos, usar bijoux com cara de joia, bolsa a tiracolo e, é claro, o vestido pretinho básico. A calça e o colete eram peças exclusivamente usadas por homens, logo a ousadia e mente revolucionária, quebrou esse paradigma da moda. Lembrando que nos anos 20, tudo era mais difícil! Arrasou Mme. Chanel. Conheça aqui o que ela revolucionou no universo fashion.

calça feminina chanel

Leila Diniz

Sobre minha vida, meu modo de viver, não faço o menor segredo. Sou uma moça livre.

Uma grande salva de palmas pela existência da grande Leila Diniz. A atriz brasileira veio dar um tapa na cara da sociedade dos anos 60 que era machista, opressora e amava censurar (olá Ditadura Militar). Leila foi uma mulher desafiadora e corajosa: musa do cinema novo, bem articulada e sem papas na língua (imagina que ela foi super criticada por falar palavrão numa entrevista para o Pasquim). Toda essa desenvoltura causou alguns problemas, Leila foi perseguida até por feministas tradicionais da época. Uma das cenas mais legais e icônicas foi quando posou grávida de biquíni em Ipanema. Infelizmente, a atriz morreu super jovem – 27 anos – em um acidente de avião. Uma pena porque ela poderia ter feito muito mais. Toda mulher pode ser Leila Diniz, não é mesmo? Aqui tem mais sobre ela.

modabi13

Frida Kahlo

Pinto a mim mesmo porque sou sozinha e porque sou o assunto que conheço melhor.

Outra mulher a frente de seu tempo. Adoro a Frida Kahlo e fiquei feliz em ter ido na exposição de suas fotos ano passado (leia aqui). A artista sofreu muito com suas dores físicas causadas por um grave acidente, mas nunca deixou de viver e trabalhar. Também teve uma vida amorosa conturbada e transformou tudo isso em arte. Não seguia padrões estéticos e mantinha a sobrancelha grossa e o famoso buço, além de criar seu próprio estilo que é copiado até hoje (elementos florais, brincos grandes, tranças etc).

frida

Emma Watson

Mereço o mesmo respeito que um homem, mas lamentavelmente não existe um país no mundo no qual todas as mulheres recebam esses direitos

Para encerrar, vou citar Emma Watson, essa novinha que fez um discurso encorajador sobre feminismo na ONU (Organização das Nações Unidas). Acho lindo que a geração de agora dá continuidade, até porque a luta não acabou!

“Quero que os homens se comprometam para que, assim, suas filhas, irmãs e mães se libertem do preconceito e também para que seus filhos sintam que têm permissão para serem vulneráveis, humanos e uma versão mais honesta e completa deles mesmos”. Linda, né? Aqui tem mais e dê o play aí:

[youtube:http://youtu.be/watch?v=rq-jogDdKFU&w=500%5D

One Lovely Blog <3

onelove

Tô enrolando um tempão para fazer este post, mas agora vai! Minha migs Raquel, do Maionese e Gordelícias, indicou este humilde brógue para o selo/award One Lovely Blog. Achei super fofo e nostálgico porque antigamente era normal indicar o amiguinho blogueiro para algo desse tipo, bem como mandar presentinho com uma foto feita por webcam etc. Para relembrar os bons tempos, vou continuar com a brincadeira e responder as 11 perguntas da tag e indicar mais 11 blogs. Obrigada Raqz por ter indicado o Mais 20 Minutos!

#1 Por que decidiu criar um blog e quando começou?

Comecei com essa brincadeira em 2000, quando tinha 14 para 15 anos e existia o “Desembucha”. Depois migrei pro Blogspot, tive blog no Weblogger, Blogger BR, subdomain etc. Enfim, sou macaca velha dessas coisas. De blog famoso só tive o Mão Feita que ajudou a revolucionar muita coisa por aí. Depois que ele acabou, criei uns dois endereços e resolvi investir no Mais 20 Minutos que, de todos, é o meu favorito.

#2 Quais benefícios o blog te traz?

Além de conhecer muitas pessoas legais, gosto de arquivar os assuntos que me interessam em um lugar só. Levo este blog como um portfólio de conteúdo, já que escrevo sobre tudo que me interessa. Faço entrevistas, posto sobre designers, tatuagens etc. Enfim, tenho muito prazer em manter isso aqui ativo e receber o feedback dos leitores – amigos próximos ou não.

#3 Qual é o post mais acessado?

Fui dar uma olhada nas stats e vi que foi o Infográfico da tatuagem. Muita gente compartilhou e realmente foi bem acessado.

#4 Você usa as redes sociais?

Uso até demais. Como trabalho como Analista de Mídias Sociais, sempre estou ligada nas novidades. Sem contar que encontro muita pauta para o blog por meio do Pinterest, Instagram e Tumblr.

#5 Como o blog tem evoluído?

Eu faço tudo com muita calma e bom senso. Como conheço alguns atalhos que ajudam um blog a crescer, logo faço dele um meio de testar certas coisas. Porém, não invisto como poderia. Por exemplo, somente agora, depois de um ano blogando, que fui atrás de parceiros. Já surgiu uma proposta ou outra antes disso, mas não achei nenhuma interessante. Gosto muito de ver o crescimento orgânico – que está sendo bem bacana.

#6 Já viveu algum fato importante por causa do blog?

Eu deixo o Mão Feita no meu currículo porque realmente foi um case de sucesso. Já consegui bons empregos por causa disso. ;)

#7 De onde nasce a inspiração para escrever e continuar com o blog?

Ah, é um motivo bem egoísta para continuar: escrever sobre o que amo. Claro que faço tudo bonitinho para quem achar o blog goste também, mas faço realmente porque adoro! Eu escrevo de segunda a sexta, então durante a semana toda tem algo novo. Às vezes não dá tempo de postar um dia ou outro, só que me esforço bastante para nunca faltar assunto. Domingo é o dia que faço os cinco posts.

#8 O que você tem aprendido a nível pessoal e profissional esse ano?

Esse ano tem sido bem interessante tanto no campo pessoal como profissional. Tem sido o ano de peneirar muita coisa, acho que é meu Retorno de Saturno apitando. Muita gente que considerava tem saído da minha vida e, acredito que não é algo ruim, pois os bons sempre ficarão. Não gosto de falta de respeito, preconceito, racismo e não consigo deixar passar. Quando as pessoas não sabem discutir são mais taxativas. Também passei por um momento bizarro profissionalmente que graças aos deuses durou bem pouco e logo tudo se ajeitou. Mas em 2014 ando mais aberta para as coisas boas da vida, oportunidades e pessoas legais. Então, se você é legal, chega mais! :)

#9 Qual é sua frase favorita?

She’s mad but she’s magic there’s no lie in her fire (Ela é louca, mas é mágica. Não há mentira no seu fogo), Bukowski. Acho que dá uma certa definida em quem eu sou, hahaha. Tem mais outras duas que adoro: I myself am made entirely of flaws, stitched together with good intentions, Augusten Burroughs. E “Take a lover who looks at you like maybe you are magic”. O duro que dizem que essa útilma frase é da Frida Kahlo, outros dizem que não é, mas enfim, adoro.

#10 Qual conselho você daria para quem está começando agora no mundo do blogs?

Faça de coração, sem pensar em ganhar dinheiro ou presente. Com o passar do tempo, ele pode vir a crescer, então você colherá os louros. Mas faça com carinho mesmo e como uma forma em inspirar outras pessoas.

#11 O que os blogs que você vai indicar tem em comum?

São blogs com um conteúdo autoral, gostoso de ler! Nada forçado, nada patético como vemos por aí. Tudo feito com boa vontade e respeito para com seus leitores.

Bramare

Samba da criola doida

Ana Carolina

Hello, Joy

Mamsterdam

Sem Caps

Vitrola na Vitrine

Hello Lolla

The Supernova

Não me mande flores

Thais Farage