buenos aires

Wanderlust: Buenos Aires | Parte 3 – Compras

Demorou, mas saiu o terceiro e último post sobre mi BsAs querido. Dessa vez é para mostrar o que deu para comprar por lá. Para quem não sabe, o país está passando por alguns problemas financeiros e a inflação está elevadíssima. Significa que as coisas não são tão baratas assim. Não comprei roupa, não comprei um bilhão de alfajores, não fui nem no Palermo Soho ou Hollywood. Fui em lugares mais populares e nem curti muito o tal Shopping Bullrich (que tinha uma Zara bem fuleira), mas amei a Calle Florida e a Galería Pacífico é legal. Vou contar os lugares que passei e o que eu comprei.

Alpargatas / Moleskines / CDS / Souvenir

bue-compras5

É claro que eu iria comprar algo para lembrar da viagem, né? Porém, as lojas que vendem souvenir metem a faca sem dó, nem piedade. Comprei uma parte no Caminito e outra numa galeria na Calle Florida. Não recomendo comprar as coisas em lugares turísticos porque obviamente é tudo mais caro. Tente comprar na Florida (a 25 de março deles) que é mais negócio! Os imãs de geladeira para minha futura casa (sim, eu guardo para isso) e esse poster Bajo Fondo (é um postal, mas irei enquadrar) comprei no Caminito e não foi caro. Os cds do Gotan Project (AMO DE PAIXÃO) comprei por R$ 20 (cada e paguei em reais também) numa lojinha no Caminito também. Obviamente não fiz um bom negócio em comprar esses cds, pois analisando agora eles estavam caros. Só que na hora me empolguei, achei barato e levei. Essa Mafalda fofa comprei numa lojinha dentro de uma galeria na Calle Florida (quase na frente da Pigmento) e paguei 36 pesos (13 reais).

alpargata fofa de melancia comprei na Todo Hombre (perto do Teatro Colón) e o preço não era dos melhores. É um calçado bem popular por lá. Foi a compra mais cara de todas, sendo 210 pesos (77 reais). Eles possuem fábricas de alpargatas como essa da Paez e achei esse modelo irresistível.   (more…)

Wanderlust: Buenos Aires | Parte 2 – Lifestyle

arquitetura-streetarte_bue3Eu gostei muito de Buenos Aires e moraria lá tranquilamente. Ao andar pela Recoleta e Palermo – que são bairros excelentes – fica clara a influência europeia na arquitetura. O cheiro de lá parece de lanolina/talco, não sei explicar, mas é uma delícia. Quando eu sentir o tal cheiro de novo serei transportada para lá, fato. O porteño tem a mesma fama do curitibano: de ser antipático e fechado. Não achei tanto, mas deve ser porque estou acostumada com esse tipo de gente. Teve algo muito engraçado: eu e minha mãe estávamos passeando pela Recoleta à noite e um senhor que estava fazendo mudança derrubou um copo. Eu o ajudei a pegar e ele começou a xingar o copo “hijo da puta, já é o terceiro que quebro (tudo em espanhol). Eu morri de rir. O povo de lá é meio desencanado com palavrão <3. Ah, falando em andar à noite e a pé: é tranquilo dependendo do bairro que você está, é claro. Na Recoleta é bem ok. O portuñol é aceitável por lá, PORÉM, você tem grandes chances em ser enganada com preço y otras cositas más. Como a inflação de lá está triste, não dá para fazer a festa como no Paraguay, por exemplo. Mas vou falar sobre isso no terceiro e último post.  (more…)

Wanderlust: Buenos Aires | Parte 1 – Diário de Bordo

Dont-Cry-For-Me-Argentina-Bruno-Ernica

Hola chicas e chicos! Sumi porque fui passar meu aniversário em mi Buenos Aires querido. Fui com minha mãe (pela CVC) e ficamos 5 dias por lá. Passeamos bastante e ainda estou com os pés calejados de tanto andar. Não comi em altos restaurantes, mas me alimentei bem (até demais, haha), não fiz muitas compras porque não achei nada supeeer barato ou sensacional e tentei meu portuñol sem muita dignidade. Hoje vou começar uma série de posts: sobre minha semana, minha visão sobre os porteños (lifestyle) e compras.  Já aviso que não será um guia, mas um diário de bordo bem simples. No final vou deixar links de vários blogs/sites/portais que utilizei como pesquisa para fazer meu roteiro. VEM COMIGO (vai ser longo, suerte). Ah, os locais estão linkados com o endereço do Foursquare ;) (more…)